Jogador Nº 1
Filmes - Ficção Científica
Jogador Nº 1 (2018)
(Ready Player One)
  • País: Estados Unidos
  • Classificação: Não definido
  • Estreia: 29 de Março de 2018
  • Duração: indisponível

Jogador Nº 1 | Crítica

A volta do Steven Spielberg moleque

Ninguém melhor que Steven Spielberg para levar às telas a adaptação de Jogador Nº 1 de Ernest Cline. O cineasta, afinal, é a maior influência (o maior responsável, na verdade) por tudo aquilo que inspirou o autor do livro a criar sua distópica obra devota aos anos 1980. Mas não é o Spielberg "adulto", o histórico e dramático, que vemos aqui no comando de Jogador Nº 1, mas o cineasta moleque, aquele de Tubarão, E.T., Contatos Imediatos e Indiana Jones... o que torna a experiência ainda melhor.

Spielberg não apenas entende o milhar de referências do livro, mas ajudou a criá-las direta ou indiretamente - assim como a linguagem em que Cline se apoia em seu romance. O cineasta era sinônimo de aventura infanto-juvenil (juntamente com George Lucas, Robert Zemeckis, Richard Donner e tantos outros que transformaram o mundo e a cultura pop quatro décadas atrás) e aqui ele se recorda disso. O mestre retorna a sua melhor forma, homenageando essa época tão importante, em que os recém-empoderados diretores - que nos anos 70 passaram de coadjuvantes dos produtores a verdadeiros chefes criativos -, ganharam o direito de sonhar mais alto, com a indústria abrindo seus cofres para a fantasia e ficção científica, dando vida a imagens até então apenas registradas nas páginas das histórias em quadrinhos.

Com tal pedigree, Jogador Nº 1 é muito mais do que a habitual e cansada colagem de referências pop que temos aos montes hoje. A nostalgia é uma desculpa, não um objetivo. É no mundo criado (ou seria cocriado?) por Cline que Spielberg encontra a oportunidade para revisitar a inocência do passado. Até em estrutura o filme é um grande retorno aos clássicos oitentistas - e o final igualmente simples e genial é prova mais que perfeita disso.

Mas Jogador Nº 1 também é a forma que o cineasta encontrou para se atualizar. Ao ampliar as referências do filme ele mostra que não apenas entende as preferências de uma nova geração como também seu comportamento. O roteiro de Zak Penn e do próprio Ernest Cline é repleto de momentos sutis sobre quem somos hoje - sobre a sociedade online, conectada e ao mesmo tempo desligada da realidade.

No filme, como no livro, o ano é 2045. Nele, sobreviventes do período mais sombrio da humanidade precisam sobreviver em meio ao desemprego e a fome. Nessa realidade vive Wade Watts, um garoto pobre e órfão de 17 anos que, como escapismo, faz o mesmo que tantos outros milhões como ele: passa horas e horas conectado ao OASIS: um mundo online em que a realidade virtual turva os sentidos e coloca na busca por itens e moedas a satisfação que o corpo costumava encontrar de outras maneiras décadas atrás.

Ty Sheridan faz um bom Wade Watts em sua jornada para encontrar as três pistas que o falecido criador do sistema, James Halliday (um caricato Mark Rylance), deixou para o mundo. Ao vencedor, o controle sobre o OASIS - algo que move o industrialista Nolan Sorrento (Ben Mendelsohn, em papel que já virou recorrente para ele).

Há um maior equilíbrio na adaptação entre os mundos real e virtual, aproveitando os atores - que no OASIS encarnam avatares digitais. Há menos desafios e subtramas também, como esperado, mas o resultado, sob o comando de Spielberg, é muito bem amarrado. Cada referência tem um sentido e a qualidade do mundo virtual é estarrecedora, algo surpreendente em tempos em que basicamente todos os blockbusters do cinema contêm cenas quase que totalmente digitais. O OASIS é tão perfeito que em determinado momento, quando surge um ator em cena, há uma inversão no chamado "vale da estranheza". O humano parece irreal perante o digital. Spielberg mergulha tão fundo no mundo de Jogador Nº 1 que os limites se tornam borrados. Passado, presente, nostalgia, realidade, digital e orgânico fundem-se em um espetáculo visual digno de seus marcos passados. O ciclo ganha um reboot e - felizmente - o mestre está com o dedo no botão.

Nota do crítico (Ótimo) críticas de Filmes
 

Pois é... O filme infelizmente ficou uma bosta...

Nossa amigo. Fiquei surpreso com a sua crítica. Realmente é tudo isto oque escrevestes . Meus parabéns

Eu li o livro e gostei bem mais do filme. Gostei muito do que fizeram no diário do Halliday, ficou bem mais interessante. Ou então a primeira prova, a corrida foi sensacional, bem melhor que desafiar o caveirão pra jogar Atari.

Assim disse o mestre... Boa sorte com suas "certezas", rs...

Aliás... Acho muito legal o fato de que a criançadinha milenial anda se derretendo toda pelo filme, mas ignora A PRINCIPAL CARACTERÍSTICA DE WAKANDA... A de que é um país próspero cercado de pobreza cujas fronteiras SÃO FECHADAS A IMIGRANTES DE OUTROS PAÍSES... Gozado é que nisso ninguém fala, né? Ou ninguém lembrou disso?

Elenco não é filme. Kevin Spacey fez 67687 filmes e nenhum deles tratava de homoafetividade, embora ele seja homafetivo. Aliás... Poderia passar ANOS citando filmes cujo elenco nada tinha a ver com a mensagem do filme. Quanto ao resto... Se "mensagem política e social" para você é "si o omi brancu num invadice a afrika, nois tudu seria ingual Wakanda"... Então volte quando intelectualmente tiver mais que 13 anos. Não perca mesmo seu tempo não; evite escrever mais bobagem...

O que mais me diverte nessas seções de comentários é a quantidade de gênios auto-aclamados, todos montados nas suas ilusões de soberba sobre serem mais do que realmente são... Nunca produziram PORRA NENHUMA de especial para a humanidade, mas acham-se acima de homens e deuses para julgar quem tem intelecto ou não para opinar sobre um filme que é uma beleza! Deve ser uma vidinha bem miserável precisar desse tipo de coisa para se sentir valorizado, rs...

Claro! Só acho impressionante a quantidade de "gênios" existentes por aqui. Não criam nada. Não constroem nada. Não sabem nem compor um texto seguindo regras gramaticais mínimas. Mas, para julgar um filme de entretenimento... UAU! Tornam-se todos verdadeiros catedráticos... Não sei se você sabe mas, engenheiro de obras prontas costuma ser uma anedota sobre idiotas como você; não um elogio, rs...

Sim, eu esperei muito por esse filme e é uma bosta... Realmente o azar é meu de não ser um retardado sem cérebro que engole qualquer filminho bobo como você deve ser.

Muito bom ver Toshiro Mifune na telona

maaaaaaaaano! Na moral? Com todo respeito, mas se alguém é incapaz de ver mensagens políticas e sociais em Pantera Negra, eu sinceramente n perderei meu tempo falando sobre elas . O próprio elenco já escancara isso.

Hahahaha. Releia e reflita sobre quem está tentando ser profundo aqui. Fica tranquilo, "amigo" foi força de expressão. O filme pode ser como quiser, não tem obrigação de nada. Só acho q desperdiçou uma boa oportunidade de discutir um assunto q agregaria ao filme. Se vc se prestasse a ler tudo o q eu escrevi no meu primeiro comentário, vc veria q eu tbm gostei do filme. Fiz a minha crítica, e crítica não é só babação. Assisti Jumanji, mais raso q piscina infantil, e critiquei o site por queimar o filme, justamente porq me diverti assistindo e achei q outras pessoas poderiam não querer assistir por causa da crítica negativa. "Agora pode viver e chorar com suas desculpas furadas" - HAHAHA. Tô aqui, chorando mesmo. Faça me o favor, cara. Vc nem me conhece. O único ridículo q eu passei foi o de ficar dando corda pra vc hahaha. Fui!

Mas é... Nada posso fazer se agora você tenta fugir pela tangente do papel ridículo ao qual você mesmo se propôs... E não sou seu amigo; gosto de filmes por gostar, não porque espero que eles sejam "profundos" ou algo que gente como você cobra que sejam... Na verdade não suporto esse tipo de preciosismo... Se tem "um cara muito menos escroto do que eu imagino", fez um péssimo trabalho em mostrar isso... Agora pode viver e chorar com suas desculpas furadas; eu vou é curtir o que pode ser curtido dos filmes, rasos ou não. Boa sorte com sua "profundidade"...

Parabéns, amigo. Conseguiu responder absolutamente tudo o q eu escrevi com provocações. Era só um comentário pessoal e bastou pra você me chamar de pretensioso, e lidar com a minha opinião como se eu fosse mais um ignorante problematizador. E a culpa é minha de ter um "ego frágil" hahaha. Nem toda discussão de internet tem descanbar pra isso, amigo. Do outro lado da conversa tem um cara muito menos escroto do q vc imagina.

Continua tedioso. Se esforce mais, criança.

Agora pode latir à vontade no seu limbo pessoal...

Tadinho... Esperando até essa hora para alguém lhe dar audiência? Ô gente! Vamos ajudar o coitadinho de ego frágil....

Ou vai ver que ele tem a mesma visão do Iñárritu que outros têm; a de um diretor superestimado que, no frigir dos ovos, não possui identidade própria e vive de emular o estilo de outros diretores... E eles criticam o Nolan? Jurava que ele era muito bem cotado... Ah! Tá! Você viu as críticas do pretensioso do Hessel...

Esse nem podem ser considerados cineastas... Foram mais "poetas da imagem"; criadores de forma e linguagem que difundiram de forma definitiva o cinema entre as pessoas, mesmo que sua expressão e conteúdo só tenham sido devidamente entendidos décadas depois de exibidas... Creio que o cara quis falar no sentido de "cinemão", o cinema democrático, para o povão... Você vai concordar que os citados por você não podiam ser saboreados por todos com a mesma facilidade que o Spilba e o Cameron, concorda? Seria o mesmo que pedir que uma audiência comum pegue todas as sacadas de um sujeito como Malick, por exemplo...

Mais um fake tedioso e falador de bosta, clichê comum aqui. Se esforce mais, criancinha.

Ou seja, um grande mimimi sobre como você se acha inteligente... Que o seja; pode continuar sendo um idiota de marca maior... É um direito da livre expressão...

"Primeiro, não entendi o tom agressivo do seu comentário." Não há "tom agressivo" no meu comentário... Ácido; talvez mas, agressivo? Nem teria porquê... Desculpe se alguma palavra mais ríspida fere seu ego frágil... "...estou falando q na prática ninguém faz isso no filme." Huashusahauhauahauhusaahssuahusha.... Se havia uma forma RIDÍCULA de defender um argumento RIDÍCULO, parabéns!!! O prêmio é SEU!!! É UM FILME; é uma estória, uma ficção... Não existe "na prática" em ficção; não estamos tratando de um documentário ou de algo "baseado em fatos reais"... Se antes era quase piada sua afirmação, agora virou chacota completa, rs..... "Qual vc esperava q fosse o "defeito" da Art3mis?" Nenhum. "Defeitos" NUNCA tem a ver com como vemos a pessoa, mas sim COMO ELAS SE VÊEM... Conheci pessoas "perfeitas" que tinham a pior visão possível de si mesmas... "Não é decepcionante descobrir q o tal "defeito" é uma simples mancha numa garota padrão?" Não. Pode ser irritante, pode ser hilário... Pode ser o diabo; o assunto ainda é de escopo pessoal... "Daria pra discutir bullying, até a questão racial." Blá, blá, blá... Vamos transformar um blockbuster num mockumentário salvador do mundo... Ah! Me poupe, né? "Tratar da escolha do avatar como escapismo, como uma forma de se mostrar como alguém diferente e fugir do q é no mundo real." Mas o avatar É ISSO MESMO! Só que, se quiser ver um filme SÉRIO sobre o assunto, assista "Love Child"; lá você será brindado com o verdadeiro MUNDO CÃO que a "vida virtual" pode causar... Não num filme feito para entreter... Deixem de ser pretensiosos... "Eu tentei levantar um discussão pra vc cortar com um "vc não sabe NADA sobre jogos". Sério, cara." Sério; só mesmo gente rasa e sem percepção do mundo real pode achar que um filme de entretenimento deveria carregar algo que aventa tragédias NO MUNDO REAL... Muito sério MESMO. "Dá até preguiça de comentar." Gente pretensiosa é assim mesmo...

Primeiro, não entendi o tom agressivo do seu comentário. Segundo, estou falando q na prática ninguém faz isso no filme. Qual vc esperava q fosse o "defeito" da Art3mis? Não é decepcionante descobrir q o tal "defeito" é uma simples mancha numa garota padrão?. Daria pra discutir bullying, até a questão racial. Tratar da escolha do avatar como escapismo, como uma forma de se mostrar como alguém diferente e fugir do q é no mundo real. Eu tentei levantar um discussão pra vc cortar com um "vc não sabe NADA sobre jogos". Sério, cara. Dá até preguiça de comentar.

só parece meu caro. não é.

Filme chato, cansativo, daqueles que você torce pra acabar logo. cada vez mais decepcionado em sair de casa e ir ao cinema. quando não é tudo mais do mesmo, são filmes fracos como esse. Não recomendo de jeito nenhum.

Na verdade é o velho "o livro é coerente e o filme não". Deixei bem claras as falhas do filme. Falhas mesmo, não "coisas diferentes do livro", como conceitos não explicados, relações não desenvolvidas, ideias simplicadas demais, preguiças de roteiro e tudo mais. Se tem alguma dúvida, leia novamente o que eu escrevi, algumas pessoas simplesmente possuem dificuldade de leitura e interpretação.

Na verdade eu vim dar uma opinião fundada em quem sabe o que fale, visto que li o livro. Criança birrenta é quem não consegue aceitar que pensem diferente e já começa a falar bosta. Você, por exemplo, pirralho.

Eu te respondo com outras perguntas... Todo filme precisa MESMO carregar tramas com "profundidade"? Vai chegar o dia em que vai ser crime ir ao cinema para curtir Os Minions? Essa geração POSSUI ponto de diálogo? Porque, tirando meia dúzia de "antenados", o resto dela é movido simplesmente a Hype e, mesmo os primeiros, não passam dos segundos sendo movidos pelo Anti-Hype... Basta ver como os pobres que se atrevem a serem pontos fora da curva são massacrados nas seções de comentários... Basta dizer que o sujeito diz que RPO tem uma trama fraca... Jurassic Park é O QUÊ, então? *Que pese que, JUSTAMENTE PELA MINHA VISÃO SOBRE TRAMAS eu AMO JURASSIC PARK DE PAIXÃO... Parem de querer procurar profundidade e importância em tudo; muitas vezes um filme pode ser só para entreter mesmo... Não é nenhum crime nem vai ferir seus egos frágeis...

Pantera Negra tem mensagens políticas e sociais??? Eu só vi foi gargantas que não sangram lá...

Mesmo??? Azar o seu...

Pelo visto você só veio hatear o filme mesmo, né??? Típica criancinha mimada e birrenta...

O velho "o livro é melhor".... Só uma perguntinha... Alguém já viu um livro PERFEITAMENTE ADAPTADO??? Porque eu não consigo nem imaginar como conciliar duas formas de comunicação tão distintas de forma perfeita... É óbvio que NUNCA a exposição visual vai superar a imaginativa, oras!!! Mesmo as descrições mais apuradas possíveis NUNCA geram interpretações idênticas... Lembro de uma vez com um grupo de amigos, e tentamos desenhar o Nostromo do livro Alien à partir das descrições do mesmo... Primeiro foi conseguir consenso sobre o que exprimia o livro, depois foi chegar à conclusão de que seria INFILMÁVEL o que foi concluído como sendo a interpretação mais plausível. Isso num grupo de nerds; agora coloque isso num universo de pessoas comuns... Parem de ser chorões e mimados; o mundo não pertence somente à vocês e, não fosse a assinatura do Spilba, esse filme passaria EM BRANCO nos cinemas... Não estamos falando de adaptar A Casa dos Espíritos ou outra obra de igual envergadura...

"Na prática, ninguém usa de verdade o avatar pra produzir uma imagem que não espelha um pouco o que eles já são no mundo real." Acabou de provar que não conhece NADA sobre jogos e avatares...

Quase lá, se tivessem pago mais um pouco de jabá esse filme sem enredo teria levado 5 ovos.

Leia o livro e tire suas conclusões. Pra mim o livro da de 10 a 2 no filme.

140 minutos eh quantas horas entao?

como é que faz? vc paga a entrada, vê parte do filme, fica tão indignada que levanta e sai? kkkk

sim e sim.

Eu sei quando um comentário é merd a , quando quem o fez está "esse usuário está bloqueado" kkkk foi o caso agora, e pelas respostas de vcs, com certeza é .

mas ele não tem 2 horas e 20

Não li o livro mas pelo que disseram dele, o filme adapta muita coisa melhor pro audio visual e que no livro seriam chatas.

Pois é... Tipo o pseudonerdintelectualzinho do Hessel

O filme é bom pelos seus efeitos especiais, mas deixou a desejar. Quem leu o livro vai se decepcionar com o filme, pois mal tem referencias do que se passa no livro e o que acontece no filme. Para mim, é um filme de sessão da tarde onde mudaram o livro para conquistar plateia.

Os livros do Ernest Cline são realmente assim. Referência atrás de referência. Se gostou do filme, leia os livros dele. Ler os livros é como assistir a um filme da sessão da tarde. Tem o Jogador nº1 de 2011 e o Armada de 2015. Ambos pura nostalgia.

Borgo, não discordo de você quanto a infidelidade ao livro e o roteiro preguiçoso, mas a diversão de rever muitas referências da minha infância e da cultura POP em geral, me vez reviver muitos momentos maravilhosos de minha vida, deixando o filme cada vez mais divertido e saudosista, acho que essa foi a ideia geral. Fazia muito tempo que eu não me divertia no cinema e com esse filme me diverti como uma criança dos anos 80 que fui. Adoro suas criticas provocantes e de certa forma acidas, você esta de parabéns sempre. Abraços.

O filme é muito muito bom. Vale a pena ser visto no cinema.

O início é bem fraco. O filme optou pelo didatismo pra economizar tempo. Depois ganha ritmo e engrena, e as referências fluem melhor. Os personagens são extremamente caricatos o que torna o filme infantil demais, daria pra exacerbar os estereótipos no mundo virtual só. Na prática, ninguém usa de verdade o avatar pra produzir uma imagem que não espelha um pouco o que eles já são no mundo real. Podia ser uma ferramenta pra discutir bullying, mas passou beeem longe. As surpresas são sobre o gênero e a idade dos personagens, e só. Nesse sentido eu achei o filme um pouco covarde. Mas no geral o roteiro é bom, as referências são legais. Vale a pena assistir.

Sim o DeLorean cativa e a Art3mis pilotava a motocicleta do Akira.

Acabei de voltar da sessão de Jogador N° 1 e digo que é o filme mais Nerd que eu já assisti até agora. Isso é um elogio ! O filme é cheio de referências dos anos de 1980, personagens da DC e Marvel, O Iluminado, Tartarugas Ninjas e muuito mais . O Espectador precisa ficar atento pois o filme é só referências a games e filmes. E ao mesmo tempo; é uma crítica ( aviso ) ao comportamento dos dias de hoje dessa geração que vive super-conectada nas redes socais e esquece do mundo real . A mensagem que o filme passa é muito boa e serve de alerta. O Oasis substitui as redes sociais no futuro e os drones são uma realidade no cotidiano do Mundo em 2045, ano que a estória é desenvolvida. O filme vale cada centavo pago. E é muito bom ver o DeLorean, novamente, com a motocicleta do Akira .

Gostei muito do filme, realmente Spilberg explorou seu lado nerd para entregar um filme totalmente nerd. Gostei da história por causa das várias simbologias, desde a mais óbvia sobre fuga da realidade, como a vontade de ter outra aparência, o gastar o dinheiro que vc não poderia gastar em jogos e melhorias, no pensamento suicida do cara que perde tudo e teria que começar do zero, grandes corporações interessadas apenas em lucro e nada no interesse da população, o descaso com pessoas da "favela" deles, entre várias coisas. É um filme cheio de referências sensacionais, a parte do Iluminado é sensacional, mas é um filme que não vive apenas de referências.

Cenas de ação grandiosas, tecnicamente, admiravelmente bem elaboradas, mas a sensação que tive desde o início foi que, diante de tantos clichês e informações de referências jogadas à esmo, o filme em si é confuso e chato. O tédio predominou na maior parte da narrativa acelerada e superficial e notei que não era o único que no primeiro ato do filme já tinha perdido o interesse na trama, já que na sala IMAX do JK Iguatemi, metade do pessoal estavam dormindo ou com conversas paralelas. Consegui me interessar apenas pelo Halliday, personagem do Mark Rylance e não tive nenhum apreço pelos demais, que achei inteiramente descartáveis. As músicas selecionadas são boas, se contextualizam as cenas em que são compostas, me pareceu que estavam ali para efeito estético e nada mais. Não foram tão bem aproveitadas como aquelas de ¨Django¨ do Tarantino, por exemplo. Particularmente achei os trailers mais emocionantes do que o filme, que me deixou frustrado e com a cabeça doendo. Acostumado com produções grandiosas do Spielberg, no final fiquei me perguntando se esse era realmente um filme dele.

O livro é bem simples, nada complexo. A essência cabia perfeitamente no filme se fosse bem executado e se encurtassem plots inúteis, como o da personagem feminina capanga do Sorento, que nem existe no livro e não adiciona em nada no filme. E se pra você "bem explicado" é o cara da biblioteca dizer que está de saco cheio, lamento, mas seu conceito de desenvolvimento é bem diferente do meu.

*livro todo

Man, é um filme de 2h tu queria o filme todo na película ... Paciência. Sobre o wade saber de tudo isto fica brm explicado pelo fato do cara da biblioteca se mostrar "de saco cheio" dele por ir lá sempre e tal biblioteca está vazia antes de ele descobrir a primeira pista e cheio quando a descobre.

O filme é muito fraco mesmo, você tem razão. Talvez seja bom pra quem não leu o livro, mas quem leu sabe o que poderia ser. Se tivessem mudado tudo, mas mantivessem os desafios e soluções deles, já seria um grande feito, mas nem isso foram capazes de fazer. Destruíram o filme e a história. ACHO que teve muito corte na edição, pois teve MUITA coisa que apareceu jogada ao vento no filme, sem qualquer desenvolvimento, como se tivesse sido desenvolvida na primeira versão e depois picotada pela edição.

O filme é muito inferior ao livro, e olha que o livro é tão simples que não entendi o porquê de terem mudado tanto os desafios e tudo mais.

Triste, mas infelizmente o filme é fraco. Não sei, acho que a Warner tesourou o filme, no mesmo estilo que faz com os filmes da DC. Tudo é corrido, tudo acontece de forma conveniente, tudo é muito fácil. O "desafio" da corrida pra primeira chave foi tosco ao extremo, nada comparado com o primeiro desafio do livro. Aquele sim era um desafio que tinha sentido demorar anos pra acharem, diferente de uma corrida em que bastava dar a ré. Fora que tiraram totalmente o senso de competição ao colocar os 5 juntos, ao invés de competindo entre si e só se unindo no final, como no livro. Algo que me faz pensar que o filme foi tesourado pela edição é o fato de alguns termos serem jogados no filme sem qualquer explicação, como quando eles citam os "oologistas" do nada, sem uma explicação do que são. O mesmo serve pra quando eles no final são referidos como os "5 do topo", termo que os descreve desde o começo nos livros, mas que no filme sequer é explicado, apenas jogado ao vento no final. Também tem o momento precoce do Wade encontrando a Art3mis e citando que ele vê todos os tutoriais dela e tudo mais, mas em momento algum do filme é falado que tutoriais são esses, o que ela faz, o porquê de ser famosa e tudo mais. Também tem o momento que citam as escolas de Ludus, mas sem antes terem sequer mencionado a existência dessas escolas e tudo mais. Outra falha grave é não desenvolverem a questão do Wade ser um grande estudioso do Halliday, que estudava, jogava, ouvia, assistia a tudo repetidamente durante anos pra isso. Apenas colocam em todo desafio como se ele já soubesse como fazer, fosse craque em tudo e tudo mais. Enfim, filme fraco. Uma pena, pois meu hype estava enorme pra ele. Se tivessem mantido minimamente os desafios dos livros, teria sido mil vezes melhor. Total sem sentido não colocarem que ele é estudante em Ludus e tudo que desencadeia disso. Ponto alto do filme são só as referências mesmo, como no momento da luta contra o Mechagodzilla.

Elogiar um filme muito bem feito mesmo não ter gostado e não ser o tipo q agrade a pessoa, mas aceitando o fato do filme ser bom no q propõe é oq então? Crítico é pago pra isso... não é pago pra assistir só os filmes q os interessa kkkkk crítico pode não gostar de musical mas se tem q fazer o trabalho dele e analisar o filme ele vai fazer oq? Ser parcial e dizer: "Não, num vou, num quero. Não é minha praia."... Ele vai analisar o filme e julgar o filme como cinema. Num tem essa. Ele pode rasgar elogios para filme q tem a pegada q o mais lhe agrada, mas deixar d elogiar um filme bem feito q não seja do tipo q ele não curta.... ai falta profissionalismo. Foi oq disse. Se faz sentido agora pra vc, ai já não sei.

O que você disse não faz sentido. Não existe crítica imparcial!

Pra falar a verdade, eu curto quanto tem mensagens políticas e sociais (tipo Pantera Negra) kkkkkkkkkkk MAS tb podemos valorizar um filme q nao tem nada disso e ainda assim consegue ser bom.

Baita filme... pqp, coisa mais divertida que assisti nos últimos tempos. Assisti sorrindo o tempo todo! Hora que o cara "carrega" o Delorean, carai, escorreu uma gota de suor masculino do canto do olho!

Parabéns pela critica!!!

A pessoa não precisa entender do ramo pra assistir e se divertir. A diferença vai ser no aproveitamento, isso sim. Uma pessoa que não é muito dessa "tribo" (Geek/Gamer/Otaku e outros), vai entender .. sei lá, de 20% a 30% do filme. Mas ainda assim é uma bela obra, visualmente, enrredo, nada fica pra trás. Eu achei, simplesmente, estupendo.

Fiquei com a mesma duvida!

Uma curiosidade, por que não cinco ovos? O filme parece excelente!

Melhor parte

Pirei com a parte do Iluminado

Então se for assim não é crítica, é opinião. Pra mim crítico tem q ser imparcial. Meu lado crítico aclama o 2001: uma odisseia..., conheço o peso da obra e todo oq ele agrega. Meu lado pessoal grita em nunca mais querer assistir o filme pq não suportei, achei um porre! São coisas diferentes.

Estranho. Vi vários comentários dizendo que o filme é muito melhor que o livro, em uma outra página kk

É verdade, já fazia tempo que não assistia uma boa história apenas com o objetivo de divertir o espectador, sem mensagens políticas e sociais que infelizmente virou moda.

gostei muito do filme do começo ao fim , não vi o tempo passar. vi tantas referencias que perdi a conta. para quem curte videogames jogos virtuais ,jogos online vai gostar e entender muito, mais para quem não curte esse meio .. nem vá assistir porque não vai entender nada. Steven Spilberg tá de parabéns...

Isso não é exclusivo desse filme. Toda adaptação de um livro para o cinema sempre passa a impressão que a história na tela é apenas um resumo do que foi apresentado no livro. Foi por isso que deixei para ler o livro somente após assistir o filme.

Pode ser que nem foi referência, é que nem voce disse "as consequências das ações no mundo real impactam o mundo virtual e vice e versa." e que tem um furgão nessa cena também k.

o filme só é bom pra quem não leu o livro. eu li faz tempo, então não tenho muita memoria do que tem de tão diferente, me parece que o essencial ta lá, mas também me pareceu muito corrido e mal construido. mas minha namorada que nunca leu gostou e vi muita gente saindo empolgada do cinema também.

Outra crítica sobre o filme: https://cinematographecinemafilmes.wordpress.com/2018/04/02/jogador-no-1-2018/

Filme ruim, completamente diferente do livro, infiel a história do livro, roteiro fraco e personagens mal desenvolvidos com motivações fraquissimas... Estou decepcionado, não adianta entupir o filme de referências e efeitos especiais e não fazer um roteiro bom...

O filme é divertidíssimo. Efeitos sensacionais e cresce no final. O único defeito é a narrativa e o excesso de explicação, mas ok por ser um filme juvenil. Só fiquei frustrado de nao mostrarem aquele personagem-caveira na vida real, pensei q fossem fazer um cameo de um gamer famoso.

To velho, mas realmente nao aparento ter essa idade kkkkkkkkk essa foto é verdadeira, mas tem uns 4 anos atrás.

Finalmente um filme que me faz dar chance ao cinema. Spielberg, por si só, já é um easter egg do filme.

Basta lembrar que "Jurássic Park" é do mesmo ano que "A Lista de Schindler".

outro mimimi de livro....

Nossa, discordo totalmente, é a volta do velho spilberg.

Como assim tu tem 40 ANOS TIAGO?? Sempre recebo seus comentários por e-mail e "não aparenta" (a não ser que seja fake) hahahh Não assisti todos esses filmes citados, mas fiquei curioso para ver #JogadorNumeroUM.. pensei que seria "o Blade Rubber 2049 desse ano" (em questão de sucesso) masparece que me enganei

Realmente Jogador não está no nível de um Goonies. Mas se vc vou analisar, dos 5 filmes anteriores dele, 4 concorreram ao Oscar de Melhor Filme. Essa peste é muito bom diretor! Consegue variarde blockbusters leves pra pra toda família pra filmes mais adultos e densos.

Verdade , lembrei dessa cena também quando estava assistindo o filme.

Duas perguntas pra quem viu o filme Um filme com trama tão rasa e batida, porém lotado de referências funciona? Vocês acham que o Spielberg consegue dialogar com essa geração (e não só ptquem já passou dos 30)?

Na cena da perseguição dentro do furgão, onde eles têm que se manter vivos na vida real e ao mesmo tempo, passar para a fase final do jogo, na verdade isso acontece 2 vezes, a inseparabilidade do real e do virtual, as consequências das ações no mundo real impactam o mundo virtual e vice e versa. veja em 2:27 no vídeo cena inception: https://www.youtube.com/watch?v=9nTYzGh18YY No filme quando Wede tenta encaixar a chave para destravar a próxima fase mas não consegue porque esta dentro de um forgão em movimento sendo perseguido pelas mercenários IOI

Em qual cena , não reparei não.

filme simplesmente fantasticos, impossivel ter 2h20 pq nao vi esse tempo passar... Foram tantas referencias que eu vi, desde asa noturna, spawn, superman até power rangers e posso jurar que vi o homem aranha tb.. Sem palavras.

Tiago, realmente, nas cenas do mundo real é Spielberg. Mas as cenas de animação parece que ele deixou para outra pessoa. Realmente os filmes citados não são muito bons. Acho que o grande Spilberg está um pouco enferrujado. O filme não funcionou pra mim porque eu não jogo.

Toca "World In My Eyes" no primeiro trailer lançado. E está na lista da trilha sonora. :)

Cara... um dos meus jogos preferidos no Atari era justamente ADVENTURE. Nunca zerei, e muito menos descobri o nome do cara no jogo (lembro de pegar aquele pontinho e nunca ter descoberto o q teria q fazer com ele). Porém, o q me faz gostar desse filme é o toque Spielberg de contar histórias. De uma forma digna, afetuosa, aventuresca e mágica ao mesmo tempo. Da uma sensação de acolhimento. Objetivamente, nao saberia dizer pq, mas q falta esse cara vai fazer quando morrer. Um filme de entretenimento despretensioso sem grandes mensagens, críticas políticas ou coisas profundas. Tá longe de ser o melhor dele, mas muito agradável de assistir.

Tô tentando acreditar que vc acha q a Artemis quer só vingança, pq vc n viu ate o final. Ela APENAS citou o que fizeram com o pai dela pra acordar o protagonista do mundinho dele e mostrar q a empresa faz coisas q têm consequências REAIS. O pai dela morreu por causa da empresa. E o que ela quer é impedir q isso aconteça com outras pessoas. A empresa n deixou ele morrer. Pode ter entrado em depressão e o cac ete, acabou ficando doente e morreu. Pode até ter se matado. Vai saber...

Tenho 40 e discordo desse Ética. Dá sim pra perceber que é um filme do Spielberg. Tem a sensação agradável, afetuosa e aventuresca. Não se compara com seus melhores, mas ainda assim, dá pra reconhecer o toque do diretor, ao mesmo tempo q em uma abordagem q parece fresca, e não essas coisas requentadas q fazem tentando emular ele (Stranger Things e coisas do tipo). Talvez essa visão mais fresca, moderna é o que faz com q não o reconheçam. A questão é q grande parte do filme é em animação. E aí a assinatura do diretor se perde um pouco, em tanta cena de ação e CGI. Porém, pelo menos eu, senti a vibe dele em cenas do mundo real, na admiração do protagonista pelo criador do jogo, no encontro dele com a garota, no emprego da trilha sonora, na forma de filmar, no final etc etc etc. Piores q esse são: O Bom Gig ante Amigo, As Aventuras de Tintim, Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal.

Ainda não vi, mas tenho impressão que o filme é a razão da zueira dos memberberries do South Park

Acabei de ver, mais alguém notou uma referência ao filme inception no final do filme ?

Ai sim, já imaginava que o filme valia a pena, eu não vejo a hora de assisti o filme.

Pelas cenas que vi em propagandas tive a sensação que é isso mesmo.

os personagens pouco aproveitados

Sou fã dele também. Eu vou conferir o filme, eu sempre assisti a todos os filmes dele. Considero o melhor diretor de todos os tempos.

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus