Lady Bird - A Hora de Voar
Filmes - Comédia Dramática
Lady Bird - A Hora de Voar (2017)
(Lady Bird)
  • País: EUA
  • Classificação: 14 anos
  • Estreia: 15 de Fevereiro de 2018
  • Duração: 95 min.

Lady Bird - A Hora de Voar | Crítica

Greta Gerwig faz estreia como diretora solo em filme sobre amadurecimento feminino

Corroteirista e estrela de Frances Ha e Mistress America, Greta Gerwig assumiu a contragosto o posto de musa indie: a fama de nova-iorquina cool do mumblecore (subgênero “naturalista” do cinema independente) se sobressaía às suas contribuições por trás das câmeras. Lady Bird - A Hora de Voar, seu primeiro trabalho solo como diretora e roteirista, é o grito de independência desse rótulo.

Na jornada de amadurecimento de Christine “Lady Bird” McPherson (Saoirse Ronan), Gerwig constrói a sua marca como autora. Com uma história parcialmente autobiográfica, a diretora deixa pequenos pedaços de si mesma ao longo do filme, o que estabelece uma autenticidade impossível de ser emulada. São detalhes que preenchem cenas e diálogos para retratar com exatidão o processo da saída da adolescência e entrada na vida adulta no início dos anos 2000.

Lady Bird é dramática a ponto de inventar um nome para si mesma e constantemente cria expectativas que não encontram correspondência na realidade - da universidade que pretende cursar aos meninos por quem se apaixona. É o que leva a intermináveis discussões com a mãe (Laurie Metcalf), que sem ver além dos exageros da filha, deseja apenas evitar uma vida de frustrações. Todas as cenas entre Ronan e Metcalf são verborrágicas e viscerais - longos minutos de vozes alteradas seguidos por breves silêncios, que demarcam o peso das brigas. Há também situações de intensa cumplicidade, onde Gerwig explora a estranha lógica entre mães e filhas. No meio de mais um bate-boca, desta vez dentro de uma loja de descontos, o vestido ideal surge na arara: “É perfeito!”, exclamam as duas, terminando momentaneamente a discussão.

Esse é um filme sobre ansiedade adolescente, mas por uma ótica extremamente feminina. O desejo de ser amada, de crescer, de perder a virgindade, e a falta de paciência que leva ao erro, que enxerga algo que não está lá, e muitas vezes termina com um coração partido. Também é uma história sobre querer sair de casa para buscar um mundo para chamar de seu, e a rebeldia “sem causa” que facilita essa transição. Sentir raiva da mãe é mais fácil do que lidar com a culpa de deixá-la.

Gerwig trata tudo com senso de humor, mas sem construir piadas. São os absurdos da vida, e as tentativas de contê-los, que provocam o riso. A direção delicada busca naturalidade nas atuações, mas também beleza em momentos ordinários, o que se reflete na sua protagonista. Lady Bird é diferente das suas colegas de escola, ao mesmo tempo que é uma garota como qualquer outra.

A “sinceridade eleva uma obra”, conclui Gerwig em uma entrevista  e essa é a sua assinatura. Cada minuto de Lady Bird é uma declaração honesta sobre crescer, com todos os erros do processo, no lado dos pais e dos filhos. É falhando que se aprende, que se perde a ingenuidade, e se descobre, aos poucos, que a a sua mãe estava quase sempre certa.

Nota do crítico (Excelente) críticas de Filmes
 

odiei, menina mimada, ridícula, se é minha filha levava uma coça pra aprender que dinheiro nao da em arvore, filme RIDICULO!!!! debocha da igreja ainda

Dos que eu vi até agora esse é meu preferido

Outra crítica sobre o filme: https://cinematographecinemafilmes.wordpress.com/2018/02/21/lady-bird-a-hora-de-voar-2017/

Não existe isso de melhor diretor é o que se apaga, que deixa assinatura sem pirotecnias. Volto ao meu comentário, então o Hitchcock é péssimo, pq ele chamava atenção para o seu domínio e inventividade. Recomendo procurar sobre os conceitos de remediação, imediação e hipermediação. Quando um realizador usa malabarismos, é intencional, é para focar nele próprio e na técnica; isso é hipermediação; quando ele se apaga, quando não percebemos que estamos diante de uma mídia, ou seja, quando imergimos; é imediação.

Na minha opinião é o filme mais superestimado da temporada. Surreal ter recebido 05 indicações ao oscar. Mero filme cliché de dramas "high school", com uma roupagem indie. Nada além disso. Daria três ovos tão somente por conta da atuação da atriz principal.

Quando eu disse que o melhor diretor é aquele que aparece é me refiro aos diretores que conseguem filmar com tanta destreza e competencia que nós sentimos imergidos,em momentos nem sequer lembramos que aquilo é um filme ou que tem camera ali,parece ser nosso próprio olho vivenciando tal experiencia. Nem sempre malabarismos cinematográficos são necessários para caracterizar uma assinatura.

não entendi mesmo. vc foi irônico ou disse mesmo que um diretor que não exibe virtuosismo, que não se vale de hipermediação, que não chama a atenção para o processo do filme, ao invés do filme em si, não é tão bom quanto o diretor que se apaga, que não imprime grandiloquências?

Filme ok, com boas cenas misturadas com cenas fracas. Assisti ontem com minha esposa e quando o filme acabou ficamos tentando entender pq ele foi indicado ao Oscar... Não entendemos até agora!

Filme bonito e bom de se assistir, mas nada que justifique o Óscar de Melhor Filme. Mais sobre a minha opinião: https://universitariosemescola.wordpress.com/2018/02/18/ate-aos-oscares-lady-bird/

Filme bonitinho, delicado e só. Exagero nas cinco indicações ao Oscar. Meu filme preferido ainda é Me chame pelo seu nome.

Muito interessante isso, são conceitos que eu meio que já entendia, mas sem nomenclaturas próprias e específicas, o que Lady Bird faz é imediação, o que o Dany Boyle faz na maioria dos seus filmes é hipermediação.

Não entendeu o sentido da frase.

dê uma googlada sobre remediação, imediação e hipermediação.

"Dizem que o melhor diretor é aquele que não aparece"...Hitchcock se remói no túmulo.

Nesse sentido, Projeto Flórida está na frente.

Bom filme, nada muito além disso. Há algo poético no final que emociona, mas 3 anúncios para um crime e Eu, Tonya estão muito na frente.

Curti. Não é pretensioso, é um filme simples, mas com diálogos inteligentes e boas reflexões. Os personagens são ótimos, as atuações tbm. Curti bastante.

Fantástico, se ganhar o oscar de melhor filme será totalmente merecido! É um dos filmes mais profundos que vi em anos, me fez sair do cinema repensando minha vida toda.

O filme é excelente de fato. Acima de tudo é um filme verdadeiro. A edição é espetacular. O corte ágil e preciso não deixa nenhum excesso nas cenas. Parabéns, por mais filmes assim.

começa do nada.... não acontece nada... e acaba do nada... 5 ovos???

Aborrescente detected...kkk.

Ah sim, quem é o pessoal da redaçao do omelete perto da sua grande sabedoria...

Não creio que depende da geração, mas sim de gosto. Conheço muito jovem que curte filmes de drama e com história e conheço muitas pessoas de 60, 70 e 80 que só curtem ação, tiro e bomba pra todo lodo. Eu por exemplo, gosto de muita coisa. Transformers (o primeiro), Senhor dos Anéis, Platoon, Forrest Gump, The Godfather, Dançando na chuva. São estilos diferentes. E, as vezes é divertido assistir um filminho sessão da tarde tipo Os Aventureiros do Bairro Proibido.

claro que foi no torrent. nessa época de premiações, vazam TODOS os filmes... e se quem vai votar pode ver em casa, porque eu não posso? Aposto que até a turma do Omelete baixa torrent!!!

É UMA CINEASTA EM ASCENSÃO! O CINEMA INDEPENDENTE AMERICANO ESTÁ BEM REPRESENTADO!

Gostei do filme. Há muito tempo não via um filme sobre adolescentes, que se comportam como adolescente.

Parceiro... tem que ser no torrent... além do mais esse tipo de filme sai de cartaz rapidamente, muitas vezes nem entra em cartaz em algumas cidades... e as vezes levam anos pra estrear por aqui.

Lindo filme!

"Como se assistisse filme de herói para refletir", eu quero saber quem falou em filme de heroi aqui só isso...

Como se assistisse filme de herói para refletir. E outra, se VOCÊ não refletiu, não quer dizer que outros não refletiram.

Queria um torrent sincero

Concordo com você. E não acho que seja um filme ruim. Mas fui com expectativa pra ver "o melhor filme do ano". E pra mim foi apenas mais um filme legal, não vi nada demais, assim como acontece todos os anos com os indicados às maiores premiações. Ah! E obrigado por discordar com educação. Isso aqui é difícil.

Tem tudo no Torrent , A forma da água ,Três anúncios para um crime , Projeto Floria , Eu, Tonya , Artista do Desastre

Meu caro, nem tudo precisa ser uma parábola para algo maior. Da mesma forma, nem tudo precisa ser sobre salvar o mundo. São nos retratos de coisas pequenas da vida que estão as mais profundas reflexões, de nossa realidade, e de nós mesmos.

Também acho Lady Bird bem superior a Meyerowitz Stories.

Do Baumbach só vi A Lula e A Baleia, Enquanto Somos Jovens e The Meyerowitz Stories. Achei Lady Bird muito melhor que os três, e olha que eu gosto do primeiro e do terceiro.

e voce certamente é um pedante que entende menos ainda

Concordo.

pessoal desmerece muito quem não curte esse tipo de filme. Existem realmente filmes que são verdadeiras artes e que as pessoas estão mal acostumadas por gostar de transformers e velozes e furiosos, massss não é pra generalizar, existe uma coisa chamada gosto, se não é seu tipo de filme , isso é simplesmente seu gosto...mas se é, não precisa escrachar os outros só pq não gostam, foi o msm caso no blade runner 2049

Massa. Tava pensando por onde andava essa atriz mesmo.

4 ovos pra mim. Filme muito fofo pra falar a verdade, e trata o amadurecimento de forma sutil e realista, além de valorizar os personagens secundários também.

Deve ser z bem zzzzinteressante zZz

Obrigado, era isso que eu queria saber

Quem diz que já viu imagino que foi no torrent, ou não? Pq acho que não lançou, mas torrent eu encontrei... Fico com pé atrás. Dos filmes do Noah Baumbach pra mim os melhores são os que não envolvem a Greta Gerwig, então acredito que esse filme vá trazer mais da parte chata dos filmes deles pra mim, já que esse é 100% Gerwig. Vamos ver..

https://rarbg.is/torrent/9sryfeg Torrent, amigo.

Acho que se for prestar bem atenção, o filme 'encosta' em temas como gordofobia, homofobia e até cotas étnico-raciais para entrar nas universidades. No entanto, sem forçar opiniões e nada fora da realidade. O filme tá mais pra crônica do que palanque, por assim dizer.

Li vários comentários dizendo que já haviam assistido. Onde foi que vocês assistiram? Diz que só estreará em abril de 2018.

Sim, não tô falando que o elenco não tem importância, mas a câmera também tem, não é só a câmera parada, é também a câmera parada, um diretor exagerado como o Dany Boyle poderia mexer tanto a câmera e usar vários truques de edição que deixassem o filme mais artificial.

NÃO É DE HEROI NÃO TEM AÇÃO, GERAÇÃO SMARTPHONE VAI ACHAR UM PORREE

CHola, vai ver os filmes da Marvel

Depende do diretor. Um egocêntrico como Stanley Kubrick faz da movimentação de câmera uma maneira de contar a história. A Greta Gerwig se baseia no estilo de direção de filme indie, em que as imagens costumam ter esse mesmo enquadramento. O faz com talento, mas o que causa imersão nas cenas não é a câmera estar parada, e sim a atuação do elenco e a movimentação dos atores na cena sem que a câmera faça o mesmo, criando um contraste. Tente fazer o mesmo com elenco ruim e o talento da direção se perde.

Um termo muito utilizado por pessoas ret4rdadas e ignorantes que pensam o mundo é perfeito e todos têm as mesmas oportunidades, que são extremamente preconceituosas apesar de dizerem que não, que não sabem o significado dos termos "progresso" e "feminismo", e que rotulam qualquer coisa remotamente ligada à igualdade étnica e de gênero como sendo de "esquerda".

Esse filme é muito superestimado. Típico filme indie pré-fabricado pro Oscar. Eu achei que era uma parábola pra algo muito maior. Fui procurar na internet e não... era só aquilo mesmo.

Mas aí se tivesse logo da Marvel, aposto que ia assistir logo no dia da estreia.

Não é melodrama, o drama é feito de maneira natural, sem exageros, com muito humor e um texto muito bem escrito que reconhece os próprios exageros dramáticos cometidos pelos adolescentes, passe e perderá um dos melhores filmes do ano.

Pra que tanto ódio? Ela fala besteira de vez em quando, mas todo mundo, no geral ela é bem inteligente. Tudo bem não gostar dela, tudo bem não gostar do que ela fala, mas não precisa ser escrota(o).

Qual a necessidade disso?

Eu assisti sem saber NADA do filme, nem ao menos o trailer. Me surpreendeu bastante, o filme começa vários arcos clichês adolescente e, quando você espera uma resolução dramática, o roteiro surpreende e acaba da forma mais realista possível. Achei um ótimo coming-of-age 4/5

zzzzzzzzzzzz

Melodrama aborrescente? Passo. Quando o Omelete dá 5 ovos para um filme, pode ter certeza que é um filme ruim.

Deu sono a crítica, imagina o filme.

kkkkkkk como vestem a carapuça que colocamos em vocês, parabéns amigo.

"mas na verdade são apenas pessoas autoritárias que agem como se fossem os grandes detentores das virtudes humanas" Autoritárias? Amigo, regimes autoritários puniam estas pessoas, vai estudar antes de bostear no teclado. Quem se julga detentor das virtudes humanas é o Cidadão de Bem que luta pela família tradicional onde a mulher fica quieta e o homem vai na zona depois do trabalho, que lutam pelo armamento pra matar aqueles que um dia precisaram de uma família e foram negados pelo próprio Cidadão de Bem. Se auto intitulam Cidadão de Bem e são tão estúpidos e tapados que não estudaram história pra saber que este era o nome do jornal da KKK, talvez nem saibam o que KKK seja. "dividem as pessoas em classes "oprimido e opressor", não sabem nada de ética" E somente um lado utiliza esta divisão com orgulho e coloca no nome de suas páginas, ostentando o título de O Opressor não só como deboche, mas como virtude. "mas acham que seguindo o que acreditam vão criar um mundo perfeito onde não há mais ódio nem preconceito." Na verdade estas pessoas enxergam o ódio e o preconceito e tentam fazer alguma coisa a respeito, melhor buscar o mundo perfeito do que já achar que vive numa utopia com os problemas que temos hoje.

kkkkkk sei muito bem o resultado de argumentações pacíficas com pessoas assim, vai chorar no colo da sua mam@e lá e volta depois.

Elabore por favor.

Como eu disse: progresso e respeito. O inverso podemos ver neste comentário.

Bom, eu assisti e achei bem chato... Deve ganhar muitos premios.

Vi esse filme sem prevenção alguma apenas procurando algo pra assistir e me surpreendi, sim é um filme muito bom bem além de dramas adolescentes. Lady Bird nos faz refletir na nossa adolescência e na nossa busca por mais e depois descobrindo que ja temos tudo!

É fofo e bonito, engraçado, mas é só isso. Nada pra ficar refletindo

Pelo visto, parece que é daqueles típicos filmes indie de amadurecimento: protagonista é um adolescente/jovem adulto que se veste de um jeito peculiar, ouve músicas "diferentes", mas no fundo seu jeito chato apenas mascaram seu desejo de crescer, se encontrar, blá blá blá... Pode até ser que seja bom mesmo, mas eu é que não tenho saco pra esses filmes de hipster.

Coletivistas que defendem minorias, é a galera que fala de dívida histórica, apropriação cultural e acham que existe o direito de não ser ofendido, geralmente são feministas, gayzistas etc.

Social Justice Warriors, é como alguns chamam pessoas, instituições ou atos que pensam que estão defendendo o progresso e o respeito, mas na verdade são apenas pessoas autoritárias que agem como se fossem os grandes detentores das virtudes humanas, dividem as pessoas em classes "oprimido e opressor", não sabem nada de ética mas acham que seguindo o que acreditam vão criar um mundo perfeito onde não há mais ódio nem preconceito.

Lembro desse tweet, por isso coloquei montagem e edição de maneiras separadas, no cinema existem as duas coisas, mas as duas coisas são diferentes.

óbvio que não,há inumeras formas de fazer cinema. Um diretor que consegue converter uma dramatização em algo tão real ao olho do público merece sim reconhecimento.

Ao falar da direção eu falei que ela pouco mexe a câmera, assim adotando o estilo de câmera invisível. Câmera invisível é quando o diretor faz você esquecer a presença da câmera, muitos diretores egocêntricos acham que movimentar a câmera e construir um estilo chamativos é sinônimo de boa direção, mas muitas vezes, não sempre, mas muitas vezes o ideal é fazer a gente esquecer a presença da câmera, para que assim a narrativa pareça mais natural, a identificação com os personagens e a imersão seja maior. Um diretor de qualidade deve contar a história com a câmera, e usar o enquadramento e o movimento mais adequado para contar aquela história, e nisso ela se sai muito bem, como na cena onde a mão dela ta indo embora do aeroporto sem se despedir e começa a chorar, ela deixa a câmera parada filmando o rosto da atriz, a ausência de movimento ou corte torna a cena mais imersiva, e a duração do plano faz com que a gente veja as emoções se desenvolvendo no rosto da atriz, o que torna tudo ainda mais verdadeiro.

Social Justice Warriors, é como alguns chamam pessoas, instituições ou atos que defendem o progresso e respeito.

O que é sjw?

Quem diz isso certamente não entende absolutamente nada de linguagem cinematográfica.

É um filme.

Fantástica direção? Você encontra estéticas semelhantes em qualquer filmezinho indie mequetrefe que tem por aí. Aliás, me lembrou bastante o Noah Baumbach. Portanto, primeiro a Greta encontre sua pegada autoral, e aí sim você poderá me dizer que a direção dela é fantástica. Não é à toa que o estúdio está fazendo campanha pro filme nas categorias de melhor filme, atriz, atriz coadjuvante e roteiro. Pois a direção não tem nada demais. E onde é que o filme tem uma execução original? tá de sacanagem, haha! A obra depende muito da identificação do público. Se uma pessoa que não se identifica com a protagonista assistir, vai provavelmente achá-lo medíocre e repetitivo(uma premissa já batida, como vc disse).

Não dava nada ao ver o trailer desse filme, achei muito adolescente, mas vi q foi indicado e muito recomendado resolvi assisti e valeu muito a pena. Essa crítica ficou perfeita descreveu cada detalhe e o quanto o filme é maravilhoso. Parabéns!!

Se não é da Marvel não vejo.

https://twitter.com/pablovillaca/status/683865051434999808

Depois de ver Frances Ha, desisti de ver filmes com o roteiro da Greta Gerwig. E pelo trailer parece mais uma dramédia adolescente insossa.

Eu sabia que ia ganhar vários prêmios assim que terminei de ver. Achei incrivelmente chato e a protagonista um porre! Desculpa ae! Talvez eu não tenha entendido.

essa mina é chata demais, não a atriz, a personagem, boa de leva umas palmada kkk mas o filme é bom por demais.

Esta critica só corroborou com o Rotten. Vou tentar ver neste fds.

Quero ver, me falem se é um filme pros sjw ou não

Muito bom... simples, sincero e despretensioso. Um dos filmes mais "naturais" desse ano; uma característica que sempre prezei nas obras e está cada vez mais difícil de se encontrar nas obras artificiais desses últimos tempos.

Gostei muito ... não da pra dizer que é o melhor filme q eu já vi ...posso dizer vários melhores q ele ...agora com certeza vai ser um filme q eu vou assistir mais de uma vez ...amei e me identifiquei muito com o final .

Dizem que o melhor diretor é aquele que não aparece acho que a direção foi bem honesta nesse sentido.

É uma baita filme,uma coisa que eu gostei muito é a forma como a Greta mostra a ''Utopia'' adolescente,nós sempre pensamos várias coisas nessa idade que não são nem de perto próximas do mundo real,o primeiro amor,a projeção da vida adulta,a descoberta da sexualidade. Aquela cena dela com a o Timotee Chamalet é exatamente isso,o Sexo não ''especial''. O Recurso que a Greta usa para mostrar ela andando pela cidade é muito similar ao Estilo do Wes Anderson.

Vi, achei um saco, talvez justamente pelos motivos narrados na crítica... Enfim, tirem suas próprias conclusões.

O filme é tudo isso e mais um pouco, aula de roteiro, de atuações e de montagem e edição, além da fantástica direção, que embora seja discreta(quase nunca movimentando a câmera, dando a sensação de câmera invisível), dá um tom extremamente naturalista a uma obra que poderia ficar caricata, além de orquestrar todos os elementos da linguagem em prol da narrativa. Um filme com uma premissa batida, mas uma execução extremamente original, uma obra de arte única, cheia de frescor e nada menos que primorosa.

Não é filme de melodrama para adolescente como os 13 Reasons Why da vida. É bem honesto nesse sentido, pra falar a verdade

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus