Filmes

Baseado em Fatos Reais “é um filme sobre carência”, diz Eva Green

Estrela de O Lar da Crianças Peculiares vive uma mulher fatal em thriller de Roman Polanski
-
Baseado em Fatos Reais/Divulgação
 - Baseado em Fatos Reais/Divulgação

Há 15 anos, quando Os Sonhadores, de Bernardo Bertolucci, ganhou as telas recriado as inquietações estudantis da França em 1968, Eva Green surgiu como promessa: beldade em potencial, ela se apresentou como um símbolo da afirmação feminina e do feminismo indo atrás de papéis fortes, capazes de ir além da sensualidade. Desde então, foi bondgirl, aliada de Rodrigo Santoro na sequência de 300, e protagonista de um dos maiores êxitos de bilheteria de Tim Burton: O Lar das Crianças Peculiares (2016).

O novo passo de sua carreira vem na colaboração com um dos maiores e mais polêmicos diretores da Europa: Roman Polanski. Ela divide com Emmanuelle Seigner (mulher do diretor, cultuado por O Bebê de Rosemary) o protagonismo de Baseado em Fatos Reais (D’Après Une Histoire Vraie), já em cartaz no Brasil.

Polanski é o cinema da disciplina: ele não dá muitas instruções, ele joga com nossas intuições e com a interação de nosso olhar”, contou Green ao Omelete, em Cannes, onde a produção deu um fecho à seleção do festival francês de 2017.

Pelas sequências iniciais, há um tom de paixão homoafetiva no ar no novo filme do realizador de O Escritor Fantasma (2010). Na tela, os olhos de Seigner, no papel da escritora best-seller Delphine Dayrieux, carregam um brilho de desejo todas as vezes que miram uma fã sedutora, interpretada por Green. Mas como se trata de um trabalho do realizador de Repulsa ao Sexo (1965), um especialista em abordagens psicanalíticas, nem sempre as aparências correspondem à realidade – o que é um convite a surpresas... ou sustos, pois estamos diante de um thriller. Mas não é um thriller de suspense convencional, calcado em calafrios, e sim uma investigação sobre inquietações femininas.

É inevitável não pensar em Persona, de Bergman, na simbiose que Polanski buscou entre nós no set. No fundo, Emmanuelle e eu vivemos metades complementares de um mesmo sentimento: a carência”, diz Eva. “Eu não sigo um modelo de interpretação: tento me moldar às exigências de meus diretores e à química com minhas parcerias de cena. A troca aqui foi além do filme: Seigner e eu falamos de nossa visão da Europa, de nossa interpretação sobre a condição feminina...”.

Ainda em 2018, Eva será vista ao lado de Matt Dillon em Proxima, de Alive Winocour. Já em 2019, vai estar na versão live action de Dumbo, de Burton.

Leia mais sobre Baseado em Fatos Reais

Baseado em Fatos Reais
(D' après une histoire vraie) Estreia em 12/04/18
sobre o filme

Óbvio que eu nem estou interessado, qual é o problema? Eu só estava brincando com a viagem esquizofrênica. Aliás, qual é o TEU problema? Pessoa histérica! rsrsrs! "Preciso falar do Choque de Cultura, todos têm que saber do Choque de Cultura, vou gritar" Cada um que aparece aqui! rsrs!

Cara, tudo já não entendeu a referência ao Choque de Cultura. Não precisa continuar passando vergonha. "Ui, eu entendo de nome de doenças mentais".

E vc está de TPM ou a inteligente acreditou que alguém fala sério ao chamar outra pessoa de esquizofrênica? Já se eu chamasse vc de neurastênica... aí até podia ser uma afirmação a vero, rsrsrs!

Presta atenção! Leia o nome do fake do cidadão "Cara do Choque a sua escolha". Entenda as referência. Gente, vc é burro? É isso?

Pelo trailer, tive a impressão de que a personagem da Eva Green é um produto da mente da escritora.

Gente, vc é esquizofrênico? É isso?

Pô Eva Green, trabalhar com Roman Polanski é f*da hein...

Curioso que em entrevistas Eva Green tem um jeito de molequinha... escrachada, brincalhona... Esse ar de mulherão ela reserva para os filmes...

Lamento que penny dreadfull tenha terminado tão prematuramente.

O palestrinha tá errado outra vez. Quem trabalha no transporte alternativo está casando de passar reais falsos adiante. Se o real pode ser falso, o fato também pode.

"Pleonasmo"!? Isso nem existe. Você tá inventando palavra.

Parou! Parou! Isso aqui é site de cultura, não é site de língua portuguesa. Se você está preocupado com o português, veio ao lugar errado.

Boa noite, amantes da sétima arte, é evidente que a distribuidora se equivocou ao escolher o título do filme. Dizer que uma obra é "baseada em fatos reais" é um pleonasmo, porque todo fato é real.

Sorte sua, aqui onde moro no máximo um Jared Leto no barbeiro que vou e um Ben Affleck na placa de outro salão no caminho pra escola, mas já não tem eles e nenhum rosto conhecido...

Se é fato, já e real!

Uma das mulheres mais lindas do mundo, e excelente atriz também.

Ela deveria fazer a próxima mulher Gato.

Essa mulher é um símbolo sexual, tem esse jeito sexy e exala sexo...

Essa Eva Green é uma deusa!

Eva Green e carência Sei

Curto muito 300 2!

Que mulher maravilhosa.

Eva Green, adora vê-la e revê-la toda vez que passo numa rua de minha cidade ilustrando a placa de propaganda de um salão de beleza.

Parece mais um release do que uma matéria.

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus