Perdidos no Espaço
Séries e TV - Drama
Perdidos no Espaço
(Lost in Space)
  • País:
  • Classificação: Não definido
  • Estreia: None
  • Duração: indisponível
    Criação:
  • Elenco:

Perdidos no Espaço - 1ª Temporada | Crítica

Aventuresca, nova versão da série mantém os códigos clássicos da TV

Quando a primeira versão de Perdidos no Espaço chegou à TV, em 15 de setembro de 1965, Neil Armstrong ainda não havia pisado na Lua. A corrida espacial se mantinha cercada de mistério, alimentando intrigas entre nações na Guerra Fria e criando infinitas possibilidades na ficção.

Passados 50 anos do fim da série criada por Irwin Allen, a Netflix estreia uma nova versão de Perdidos no Espaço em que atualiza conceitos sociais (o papel do pai, da mãe e dos filhos), mas mantém o espírito de aventura que motivou a criação da família Robinson na década de 1960. Em 10 episódios, o remake equilibra drama familiar e de sobrevivência com romance, humor e toques vilanescos, mantendo sempre um olhar curioso sobre o universo que apresenta para o público.

O qualidade visual impressiona. Os dois primeiros episódios, dirigidos por Neil Marshall, captam a grandiosidade do planeta em que os Robinson caem depois de um misterioso acidente na Estação Espacial que os levaria para a colônia de Alpha Centauri. Geleiras, cavernas, florestas e incêndios surgem no caminho da família, estabelecendo obstáculos que criam expectativa e levam à torcida por uma solução. A câmera dá forma à agonia dos personagens, alternando planos abertos - que acentuam o contraste entre o vasto cenário e seus pequenos exploradores - e planos super fechados, crescendo o desespero de uma luta pela vida em meio ao gelo, por exemplo.

Efeitos práticos e visuais se misturam para garantir a escala e a harmonia da história, que também combina referências retrôs e modernas - as criaturas do planeta lembram os seres criados por Ray Harryhausen enquanto o design da nave e dos trajes espaciais segue a atual cartilha do ”sci-fi realista”. Entre tons pastéis, destacam-se apenas o laranja da nave Júpiter e a combinação laranja e azul escuro dos trajes espaciais, o que dá unidade à essa versão do futuro. Já o desenho do robô destoa de tudo, ressaltando o aspecto alienígena do personagem, que ganhou uma origem bastante diferente da série original. Ao mesmo tempo, falta carisma à máquina, o que atrapalha no reconhecimento das suas relações com os humanos, principalmente o garoto Will e a complicada Dra. Smith.

Também diferente da série original, os Robinsons não estão sozinhos nessa primeira temporada, com outros sobreviventes e colonizadores cruzando seu caminho. A atenção, porém, se concentra no núcleo principal definido em 1965, com personagens que se mantém dentro dos seus arquétipos. O militar John Robinson (Toby Stephens) é um pai durão e ausente, a engenheira Maureen Robinson (Molly Parker) é uma mulher destemida e uma mãe capaz de tudo pelos filhos, o sensível Will Robinson (Maxwell Jenkins) só quer provar o seu valor, a sonhadora Penny Robinson (Mina Sundwall) é a adolescente que faz piada com tudo ao mesmo tempo em que se preocupa com todos, a jovem médica Judy Robinson (Taylor Russell) é a filha mais velha que finge não ter tempo para sorrir, o mecânico Don West (Ignacio Serricchio) é o malandro de coração mole, e a Dra. Smith (Parker Posey) é a vilã capaz de justificar para si e para os outros as maiores maldades. O arco dos personagens é mínimo, mas  a boa escalação do elenco garante o interesse sobre o desenrolar das suas vidas.

A própria trama não foge do esperado dentro das situações estabelecidas, respeitando os códigos clássicos da TV. Isso não torna a série desinteressante, pelo contrário. A familiaridade dos personagens e da narrativa garante uma sensação de conforto entre inúmeros alertas de perigo. É possível se preocupar com o destino da família Robinson, mesmo já sabendo o que esperar.

Fica claro que o novo Perdidos no Espaço não pretende revolucionar a ficção científica na TV. Seu objetivo é mais simples. Como em 1965, a conquista do universo pode ser uma aventura segura, longe das complicações da realidade.

Nota do crítico (Ótimo) críticas de Séries e TV
 

Achei engraçado como essa crítica recheada de "críticas" rendeu 4 ovos, enquanto o Walking Dead 8, recheado do elogios, levou só 3. Estou assistindo essa, porém estou achando extremamente forçado os acontecimentos. A vilã não tem como certificar que suas artimanhas dariam certo, mas dão! Todas!

Ela é má, apesar de no fim tentarem justificar a ação, ela toma decisões vilhanescas no começo sem motivação. ela não tinha como prever certas coisas.

Calma amigo! Não a motivo pra vc vir me agredir verbalmente porque eu acho a série chata. Se vc gostou, que bom pra vc, e vida que segue. Ninguém é obrigado a gostar do que vc gosta, e vc também não é obrigado a gostar do que eu gosto! Vamos ser mais tolerantes ok.

Assisti qdo criança , assisto hj para relaxar e dar risadas , mas gostei muito desta versão e já estou com raiva novamente dos maléficos Smiths o de hj e o de ontem rs..... Já estou esperando a segunda temporada !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Lógico que tinha que mudar! Você queria o visual camp colorido de papelão da época hoje em dia???

A série original é extremanente caricata para os dias de hoje! A não ser que você queira ver uma comédia em vez de ficção.

Sem falar que é procedural e essa seriada.

No Original e no Filme, o cara conspira para sabotar. Nesse ai parece que é Psicopata.

Acho que não: https://www.imdb.com/title/tt0058824/

Ela não queria apenas o robô,você não prestou atenção. Ela queria uma nova vida,sempre se colocou em primeiro lugar não importa o que custasse e a real intenção dela com o robô era proteção e tb o motor alienígena. Como a vila está presa junto com os Robinsons faz sentido as motivações dela não serem todas mostradas nessa primeira temporada,ficou claro que ela planeja algo muito maior do que parece.

Você não prestou atenção então,ela não é má,apenas coloca-se sempre em primeiro lugar mesmo que isso prejudique os outros. As motivações dela ficou bem claro no final "sobreviver e ter o controle do robô como uma proteção contra os colonizadores da Resolute e ela tb queria alguma coisa com o motor daquela nave alienígena,provavelmente vai ser explicado na próxima temporada.

Chato deve ser você isso sim rs.

Acho que remake deveria ser remake sem acrecentar nem por...Dr.Smith mulher? Pra que? O Robo-B9 original poderia ser recriado com design moderno seguindo as linhas do seu criador.. talvez um C3PO com mais carisma que um alien...mas tá valendo, é só se desconectar da série original que fica bacana como ficcao.

Gostei muito! Vale a pena!

Pensei que só eu tinha achado a serie um porre de chata, enredo e atuacoes me fazem querer dormir zzz

Verdade kkkk

Perdidos no Espaço original estreou em 1959.

O único erro da série foi ter forçado aquela Dr Smith, personagem totalmente sem noção, não acrescentou em nada, poderia facilmente ser removida da série.

Xiiiiiiiiiiiii, o racist4 apagou os comentários kkkkkkkk

kkkkkkkkkkkk pretos no topo e tu vai ter que engolir, homem aranha? to fora, pego meu pantera destruidor de bilheterias e vou embora. E antes que eu me esqueça: fogo nos r4cistas rs ;)

concordo com vc a atriz esta muito boa no papel. não estou criticando ela, so achei que a vila não tem motivação para ser má. ela tem motivação para esconder quem é mas para ser má não.

Imagina se tu cresce sem teu pai a vida toda, o cara aparece uma vez por mês pra te dar um oi e tchau, tu vai respeitar ele? só se tu for bem putinh@..

A tal da "preta" é a mulher mais zica retratada na série, mecânica, enfermeira, durona e ainda manja dos paranaue, aquela loirinha burr4 só serve pra sorrir e reclamar kkkk

Assisti a série original quando criança e adorava. Era mais uma comédia do que série de ficção científica, sendo o Dr. Smith mais trapalhão do que vilão. A nova série é totalmente diferente da original, acho que só aproveitaram os nomes do personagens originais, mas não deixa de ser excelente Nota 10.

Vou maratonar hoje.

Achei massa, é do tipo de série que te prende do inicio ao fim, porém o roteiro é bem bobinho, como aquela Dr Smith se dava bem em tudo??? a personagem dela não acrescenta em nada na série, totalmente forçada com uma história sem sentido algum, sem falar dos vários furos como ela achando os restos do robô sem nem saber o caminho, ou a Angela achando a arma por acaso, ou o Will jogando uma pedra na parede e salvando a todos. No geral o roteiro é bem bobo, dando a entender que foi feito para pescar um público mais juvenil. Eu daria 4 ovos sim, é bem divertida. :)

No caso o desrespeito é mais pelo desafeto delas com o pai (que vai sendo superado) do que pra provar algo do ponto de vista ideológico. E sejamos franco... a mulher é quem geralmente dá as cartadas nas decisões de família.

Não aguentei assistir os primeiros 20 minutos. Devagar quase parando. Tô ficando um velho ranzinza

pra quem insiste em comparar com Perdidos de 65, é só lembrar que não é o ano 4 da série clássica... são outros tempos, outro público. releitura muito bem feita do conceito original! nota 10 !!

Eu assistia Perdidos no espaço comendo mingau de neston no cadeirão! Foi a série que marcou a minha infância e eu tinha altas expectativas em relação ao seriado. Nesse meio tempo teve o filme, que foi mais fiel ao seriado, mas não teve o sucesso esperado. Até acredito que por isso esse seriado teve tantas mudanças, e a principal foi a da origem do robô, que agora é um alien imprevisível. As relações familiares também foram alteradas e o grande objetivo dessa primeira temporada foi a de criar um vínculo em uma estrutura totalmente desconexa.Como uma apresentação dos personagens achei interessante, e essa Dra Smith é assustadora, muito mais do trapalhão, maldoso e covarde Dr Smith da série original. Torço para que haja uma segunda temporada e que dessa vez a família Robinson fique realmente perdida no espaço!

o mais engraçado é q o robô demonstra ter mais respeito que o pai rsrsrs

Apesar de achar o roteiro meio bobo em várias situações, a vilã se dar bem em praticamente tudo, a série é muito bem produzida, com efeitos especiais dignos de filmes.

Vale a pena, é uma bela surpresa para ser curtida com a família!

Eu não acompanhei a série original, então não tenho como julgar questão de fidelidade e etc, mas o que vi como novo espectador é fantástico. Realmente envolve no clima de aventura familiar, e a qualidade técnica é excelente. Tirando os momentos de enrolação que aparecem entre cenas-chave, a série está de parabéns.

E o problema de tudo isso seria...?

Assisti a temporada inteira em 2 dias. Gostei muito da atualização de colocar as mulheres em posições fortes e não de fragilidade. Gostei do roteiro, das atuações, dos efeitos especiais e principalmente do final, que me deixou na expectativa de uma segunda temporada. Única bola fora pra mim, foi colocar uma Dra. Smith e ainda por cima, completamente insana, louca de dar nó. Nota 4.

Curti bastante a série. Os efeitos especiais foram bem satisfatórios. Nunca vi os antigos entao nao posso comparar.

Gostei muito, atores bem carismáticos, uma boa trama scifi e estou no aguardo da próxima temporada. Pra uma serie que começou antes de Star Trek, que teve um filme legalzinho ha 20 anos, essa nova empreitada precisava de mudanças pra refletir o nosso tempo e não os anos 60.

nao vi o antigo, gostei e bom de assistir, pessoal e mto mimimi.... não e igual ao antigo bla bla bla... nao gostei do robo mais bla bla bla, voces sao um chatos de galocha

Muito inferior ao seriado original! Pra quem é fã, ficou muito ruim, destoa mesmo! DrA Smitch?? Por favor! E aquele robô? O q é aquilo?? PQP!!!

Achei legal eles pegarem o Will Robinson original para fazer o verdadeiro Dr. Smith.

Quase morro de tédio...

Eu particularmente não gostei! Mudou totalmente ...tudo...

Claro que não é atoa que tem "vidente" prevendo o fim do mundo, desde que o ser humano aprendeu a conviver em sociedade existe isso, o mundo já está para acabar já faz mais de 2018 anos.

Falando de família Robinson eu lembro de Família do Futuro (Meet the Robinsons). Ah como eu gostei daquele filme, simplesmente genial, tanto que não tem nada ver com essa série, a não ser o nome da família, mas mesmo assim eu me sinto obrigado a remanescer sobre esse filme.

A Maureen é bem megera com ele em certas situações. Ainda não cheguei na metade, mas até agora a impressão é de que apenas a Penny ainda sente algo bom pelo pai. Parece até moda nas produções Netflix agora: todo homem é ferrado, odiado, errado, escorraçado, etc. Veja Star Trek Discovery por exemplo: os únicos homens heteros na tripulação ao longo da série estavam envolvidos numa treta maligna e se lascaram.

The OA é um porre e o final com dancinha foi ridículo. Dark só me fez dormir. Larguei na metade.

Nao acho que seja inferior acho que bem adapitado pra epoca atual adorei a mudança no robo/alienígena faz voce criar um vinculo e ainda fica os questionamento desse controle sobre o robo e as luzes naquela telinha que fica passando da mais mistério pra saber quem controlava ele e fora que as atuações estao incríveis o cast infantil da netflix é o melhor eu acho e aquela vilã ta sendo bem aproveitada sem fugir da essência do original

Entendo o lado dos filhos respeito é criado com um tempo é mesmo que um estranho que vai de vez em nunca na casa deles eu pelo menos seria assim tenho personalidade forte

Muito boa.....estou empolgado...quando vejo hoje, episodios da serie antiga na rede brasil que passa todo dia eu percebo como era ingenua a serie em muitos episodios, mas eu era uma garotinho e viajava junto com os personagens: Mas essa atual impressiona pelos roteiros e efeitos!!

GoT tem problemas como série, esse da Lady nem acho um problema, mas as da Netflix é a maioria, a HBO, FX e Starz consegue ter mais qualidade, Netflix tem que garimpar.

As duas do meio ja vi, The Terror to vendo na verdade pq não acabou kkkk As outras desconheço, vou procurar.

A série e boa pelo menos em mim não deu aquela vontade de avançar o vídeo para sair da enrolação, como algumas séries já me fez sentir isso, a trama dosou bem os conflitos e mostrou bem os seres do primeiro planeta, e fechou a temporada com um gostinho de quero mais, quero saber oq vai acontecer daqui pra frente... Espero que não estraguem este belo começo, é estou no aguardo de novas temporadas e episódios...

Recomendo Veja The Night Manager, American Gods, The Terror e Trust!

Problemas todas as series tem Ate hoje esperei Lady Stoneheart na série game of thrones e nunca vai ter! É normal as series ser menor que o esperado, por isso não crio mais expectativas, deixo as series me levar!

a clássica passa muito mais tempo que essa no planeta, esse é o plot da série eles focam no planeta a cada temp

Achei muito Boa, é o final, da muita curiosidade para próxima temporada

Com certeza! A troca do simpático robô da série original pelo alienígena......perigo! Perigo!

As filhas deitam e rolam no pai, não chega a ser um incômodo, mas é um pouco chato.

A série é puro entretenimento, vale dar uma conferida. Não quer inventar a roda ou fazer muita coisa diferente, tem alguns furos porém nada que estrague a diversão.

A série é boa , só desligar o cerebro e curtir

O Robô parecia um dos capachos da Rita dos Power Rangers.

A série é divertida e muito bem produzida. Tem uma trilha sonora bacana, um.visual deslumbrante, cenas de ação empolgantes e referências emocionantes. Precisa mais? Perigo, Will Robinson!

Parker Posey está sensacional. Estava faltando um vilão assim ultimamente. Chega de vilões com crises existenciais e complexos edipianos. Precisamos mais de vilões que sejam viloes mesmo.

Essa série devia se chamar Perdidos no Planeta, e não perdidos no espaço. Enrolação do caramba.Muito chata!

é bem fraquinha essa parada dela querendo o robô, convenhamos.

The OA éuito chato. Não consegui ir até o fim.

Do ponto de vista aventura sci fi achei perfeito, alguns pontos aqui e ali, mas é só pular.

Simplesmente amei. Elenco impecável, estória corrente e ágil e direção de primeira. Vai ser difícil e angustiante esperar um ano pela segunda temporada.

Meu também, juntamente com The Witcher que já vão adaptar, pra mim um dos melhores RPGs de todos com uma história foda!

Essa do John Robson é verdade, com esse empoderamento estão as vezes forçando a barra, agora além da mulher mandar na porra toda (o que não me importo pq tem uma lógica na história) os filhos não respeitam o pai, principalmente as filhas, será que por serem mulheres querem mostrar que desde jovem são fortes e independentes agindo assim? Sei que o pai estava ausente e blá blá blá, mas tem coisas que não se justificam.

Eu respeito o original clássico mas eu prefiro muito mais esse novo mais sério realista do que o estilo "camp colorido" devido ao sucesso de "Batman & Robin que era na série antiga.

Mas essas é mais antiga. Já vi. Dark é fodaa mesmo, as outras duas é estilo Netflix, legal mas com problemas.

Sonho de uma vida ver a trilogia do Shepard na TV ou cinema.

Ozark, THE OA ate DARK são melhores do que essas duas series.

Não é por nada não,mas os efeitos visuais dessa série me impressionaram bastante...o episódio final é simplesmente um visual incrível,agora resta esperar que The Witcher tenha ótimos efeitos que nem em Perdidos no Espaço

ainda bem que dura pouco

Ate agora OK e estou indo para o quinto, está melhor que Alterend Carbone mas acho que não fica melhor que esse novo Star trek da netflix.

Ele é um excelente ator. Não disse que ele é o Fassbender genérico no sentido dele ser ruim. É que um ator é muito mais famoso que o outro e os dois se parecem muito.

Depois de Altered Carbon e a segunda da Jéssica Joana eu desanimei com essas séries da Netflix ai.

O roteiro tem alguns problemas mas a vilã fica muito clara, ela quer sobreviver e não ser mandada de volta para terra, por isso manipula a família e os outros colonos para que o Will matasse o robô e ela o reconstruísse, assim este a serviria e seria sua proteção.

Star Trek Discovery também lembra muito ME. Mas uma série deste jogo tinha q ser feito pela HBO.

Engraçado, ele interpretou Edward Rochester na minissérie Jane Eyre q anos mais tarde Fassbender interpretaria o mesmo personagem no filme de 2011. Acho ele tão bom quanto.

Sempre q ele começava eu pulava

Estou no segundo episodio, sem tempo pra maratonar, estou curtindo bastante.

Boa série! Acabei de maratonar, na espera pela segunda temporada.

Maratonei e gostei! Quero segunda temporada.

Aquele romance adolescente ficou um pé no saco.

Justo a Nathalia pra fazer a critica dessa serie? John Robinson...virou um militar capacho da mulher ...e desrespeitado pelos filhos Nova ordem mundial...nao eh a toa que varios videntes preveem o fim do mundo Torcendo pra ver todos os outros sobreviventes encontrarem seu fim...tem que ser so os robinson Se colocaram outros sobreviventes é pra economizar na hora de criar alienígenas. ...espero que mudem...e nao fique muito "realista".

Muito inferior ao original.

vou dar uma olhada, gosto muito daquele filme de 1998 com o Gary Oldman

So uma pergunta, qual a motivacao da vilã? Ela é má so por ser má? Na minha opinião a serie e muito bem feita mais falta roteiro, estilo netflix.

Concordo. Seria muito bom se fizesse uma série do Mass Effect.

Parabens a Netflix por esta excelente serie

Já está na fila. Falta um pouco de tempo para vê-la.

Capitao flint! Excelente ator

MT boa essa série. Pensei q n ia gostar e acabei maratonando. Ansioso pela próxima temporada

Achei curioso o nome verdadeiro da personagem Smith, June Harris. Uma clara homenagem ao nome verdadeiro do antigo Dr. Smith, Jonathan Harris.

Muito boa série, ansioso agora por uma segunda temporada! Pelos efeitos visuais e demais coisas demonstrada nessa série e em outros sci-fi daria para a Netiflix fazer uma do game Mass Effect com o comandante Sheppard!

O primeiro episódio é muito bom. O ator que é o pai das crianças é o Michael Fassbender genérico. Lembro dele na excelente série Black Sails.

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus