The Walking Dead
Séries e TV - Drama, Horror
The Walking Dead (2010)
(The Walking Dead)
  • País: EUA
  • Classificação: livre
  • Estreia: 31 de Outubro de 2010
  • Duração: 60 min.

The Walking Dead - 8ª Temporada | Crítica

Série abandona obviedades em seu oitavo ano e, usando Rick de forma metafórica, amadurece através dos caminhos mais difíceis

A oitava temporada de The Walking Dead conseguiu o feito de acrescentar ao acervo da cultura pop uma nova referência de relação antagônica entre dois personagens. Dando seguimento ao jogo de gato e rato introduzido no sétimo ano e protagonizado por Rick (Andrew Lincoln) e Negan (Jeffrey Dean Morgan), a série usou a remessa seguinte de episódios para aprofundar as raízes dessa relação em um solo adubado por traços e mais traços de complexidade. A adaptação do arco Guerra Total dos quadrinhos saiu da zona de conforto e foi além do material original, construindo de forma menos superficial uma história de amadurecimento, superação e recomeços. Principalmente, conseguiu fazer de Rick um mocinho menos óbvio extraindo dele algo crucial para a identificação do público: sua humanidade.

[Cuidado com possíveis spoilers!]

Curiosamente, a oitava temporada teve um papel decisivo como poucas e representa um marco na trajetória dos personagens. Ao longo dos anos, algumas mudanças práticas rumo ao restabelecimento da ordem pré-apocalipse zumbi foram implementadas na série, como a busca pelo fim de um estilo de vida nômade, mas, pela primeira vez, Rick e os demais pautaram suas decisões pensando no futuro da sociedade de forma mais ampla. Se durante muito tempo os sobreviventes foram inevitavelmente empurrados para seus suportes selvagens, agora a balança foi invertida e a dificuldade foi voltar a tomar decisões com base em esforços civilizados para evitar a perda da humanidade que dá sentido à vida.

Foi apresentada ao público uma jornada de reconexão com valores que foram deixados de lado por razões prioritárias contextuais - enquanto estava lutando para sobreviver, Rick começou a esquecer alguns dos motivos pelos quais valia a pena seguir com os punhos cerrados. Não à toa, o primeiro e o último episódio do oitavo ano, ambos dirigidos por Greg Nicotero, se chamam respectivamente "Mercy" e "Wrath": a frase "minha misericórdia prevalece sobre minha ira" é a síntese de uma temporada que transforma Rick no líder político de um punhado expressivo de pessoas, deixando finalmente de ser uma espécie de lobo alfa de uma alcateia apavorada.

Isso é evolução. The Walking Dead pagou a duras penas - como a queda vertiginosa de audiência, por exemplo - os erros cometidos anteriormente pelos produtores, em especial no decorrer da sétima temporada. Ainda que com falhas especialmente ligadas à quantidade excessiva de episódios, o oitavo ano fez um bom serviço. Rick e Negan se distanciaram da lógica binária de mocinho e vilão e, passaram a se refletir um no outro. Conflitos éticos passaram a ter destaque, personagens foram humanizados através de falhas morais e o público saiu da zona de conforto quando deixou de torcer para um dos lados, passando a vislumbrar não só a possibilidade de uma saída alternativa para a guerra, mas a necessidade disso.

E não foi só de Rick e Negan que viveu a temporada. Ainda que grandes nomes da série tenham sido mal aproveitados, como é o caso de Michonne (Danai Gurira) e Daryl (Norman Reedus), coadjuvantes foram bem trabalhados para que o público se importasse de verdade com eles antes deles serem usados como sacrifícios irrelevantes. Dwight (Austin Amelio) e Simon (Steven Ogg) se tornaram peças importantes da série no núcleo dos Salvadores e Jadis (Pollyanna McIntosh) teve espaço para ser mais do que uma figura bizarra em um lixão - aliás, segue com ela o mistério do helicóptero. Até mesmo nomes que seguem o grupo de sobreviventes há algum tempo sem grande relevância se destacaram, como é o caso de Eugene (Josh McDermitt), provavelmente protagonista do maior arco de redenção da série.

A narrativa aplicada ao último episódio da temporada passa uma mensagem clara de um ciclo sendo fechado, dando a entender que a história continuará de onde parou, mas com liberdade criativa para rever formatos aplicados até então. Sem usar novamente o artifício de um cliffhanger para prender a atenção do público até o próximo ano, a série optou por plantar pequenos sinais de arcos famosos que sucedem o intitulado Guerra Total nos quadrinhos - a cena do season finale em que Rick caminha no alto de uma colina e observa ao longe uma horda gigantesca de zumbis, com uma demarcação de território feita com estacas, é uma referência óbvia aos chamados Sussurradores. A série escolheu não prender com tanta obviedade uma temporada na outra, deixando, pela primeira vez em muito tempo, as possibilidades mais abertas.

Nesse aspecto, é muito interessante ver quais caminhos estão livres. Embora a espinha dorsal do oitavo ano possa ser definida pela guerra entre Rick e Negan, grande parte da dinâmica da temporada foi embalada por conflitos políticos internos em cada um dos times antagônicos. Esse desconforto entre aliados rendeu bons momentos e não deverá ser algo descartado no futuro da trama: Maggie (Lauren Cohan) ganhou autonomia o suficiente para não achar mais necessário ficar à sombra das decisões de Rick e isso é um ponto a ficar atento. A presença de mais líderes expressivos abre espaço para trabalhar em tela o exercício da diplomacia e para mostrar conflitos menos óbvios ou maniqueístas, onde o poder está distribuído de forma mais horizontal e democrática.

The Walking Dead conseguiu ser, simultaneamente, ousada e tradicional em relação à forma como escolheu adaptar o conteúdo dos quadrinhos para a televisão. Embora os rumos da trama fossem bastante claros para quem conhece a história original, a série optou por se afastar completamente dos quadrinhos em momentos como a morte de Carl (Chandler Riggs) - mas, de forma paradoxal, foi essa mudança que permitiu que o arco fosse fechado do modo mais semelhante possível ao material de base, acrescentando doses maiores de realismo no que diz respeito às catarses internas dos personagens centrais. Mudanças estruturais tão disruptivas exigem eventos realmente impactantes e os produtores não tiveram medo de ir longe nessa missão - o resultado dessas escolhas foi extremamente positivo.

Nesse ponto, The Walking Dead amadureceu e deixou de ser uma fábula inocente - e escatológica - sobre a jornada de um pai tentando salvar sua família de um cataclisma global aterrorizante. Como um organismo vivo, a série deixa a confusão da adolescência e começa a não só entender seus objetivos de forma mais ampla, mas a saber exatamente onde pode e onde não pode ir. Ao mesmo tempo em que se propõe a entregar um conteúdo mais filosófico e reflexivo no que diz respeito à análise do comportamento humano em situações limite, a série também apresenta mais segurança para saber a hora de se desdobrar em diversão gratuita para o público, seja através de um tiroteio com balas infinitas ou de uma máquina de moer zumbis. O futuro de The Walking Dead, ainda que escuro como nunca e dentro de um panorama onde o esgotamento da série é assunto recorrente, parece promissor - um alívio para o fã que sobreviveu até aqui.

Leia mais sobre The Walking Dead

Nota do crítico (Bom) críticas de Séries e TV
 

Novas ordens de controle do povo(comunidades)

Não venha culpar o Kirkman não, pois a HQ está muito boa

Belo texto! Parabéns, Rafael!

Muito bom, gostei do texto e do desfecho dessa temporada. Só para acrescentar, acho que além da briga entre Rick e Neagan, podemos lembrar de outras partes desse último episódio. Como por exemplo quando Eugene surpreende a todos, será que era esse o sinal de Gabriel estava prevendo?

Me acordem quando essa merd@ ficar boa

Foi Pior Que Dor De Gaganta.

Em breve eu falo...

Ele se torna braço direito do Rick, mesmo pq agora o inimigo é com I maiúsculo e vem de Washington.

Eu só assisto pq passa num horário onde não tem absolutamente nada melhor na tv.

Me fala mais sobre isso

Foi impressao minha ou aquela cena nas colinas onde eles observam uma orda de zumbis se deslocando é aquela da ultima temporada de fear the walking dead?

DIretor não manda nada aqui, é o próprio Kirkman cagando tudo.

hahaha

Idem.

Em geral o último episódio foi bom, consegui sentir algum interesse que já tinha perdido há muito. E eles quase... QUASE conseguiram me fazer esquecer tantas merdas que fizeram pra poder finalmente seguir em frente, mas aí vem aquela cena ridícula, RIDÍCULA da Maggie, Jesus e Daryl tramando contra o Rick. PQP! Parecia cena de novela mexicana, até o enquadramento, tudo escuro com personagem saindo da escuridão.. Que coisa tosca e nada a ver. Destruindo mais um personagem (maggie). Perdi as esperanças com a série

nada..... falar bem paga as contas...

abandonei e estou muito feliz de ter encontrado z nation, que é completamente despretensiosa

Pois é, foi o que eu pensei quando vi o povo criticando a morte dele. Ele nem estava mais aparecendo. Só teve um destaque maior no dia que o personagem morreu, fora isso não teve quase participação na oitava temporada. Só usaram a desculpa da carta para a morte do Carl ter alguma relevância e não ter sido totalmente a toa.

Eu gostei do episódio, mas a série se arrastou nessa temporada como um dos milhares de zumbis apresentados.

Parei de assistir quando mataram o Carl achei uma pessima escolha, mas fazer o q o diretor acha que Judith vai dar conta do recado no futuro sendo q ela nem é filha do Rick.

E O PRÊMIO DE PEDAÇO DE PAU RELEVANTE ESSE ANO VAI PARA: BASTÃO DO MORGAN... COM UM DESEMPENHO MUITO IRREGULAR NA TEMPORADA, LUCILLE ACABA LARGANDO MÃO DO BICAMPEONATO DA CATEGORIA ONDE O BASTÃO ASSASSINO DE MORGAN BRILHOU COM GARBO E ELEGÂNCIA.

pois é, e o pior é que não é de hoje isto...eles estão sempre enchendo o saco...toda temporada a mesma coisa.

Já li. Tenho todas.

Que venha a Nova Ordem e os Sussus!!!

concordo com você Eduardo, esse povo na verdade gosta de TWD assistem e pra não darem o braço a torcer vem aqui pra falar mal daquilo que foi FODA!!

tu é muito chato mesmo vai chorar pra mamãe vai

esse último episódio foi além dos limites da chatice.

Vc deve ter visto outra série

Sim, mataram também a paciência e a lógica.

"Apenas" e "principal" não soa similar ao que eu disse. "Os Zumbis são APENAS o marketing PRINCIPAL". É como se eu dissesse de forma séria que o Homem Aranha é apenas o carro chefe da Marvel. Daria um tom irônico no contexto.

3 ovos? Só o omelete pra achar essa coisa melhor que Arquivo X kkkkkkkkkkkkk

Larguei na 6 iria voltar mais descobri que mataram o carl de forma ridícula desisti definitivo.

então pq vc continua vendo? vc é masoquista?

Jesus só no nome, pq aquilo la é o capeta

vai amolar outro, cara chato o final foi foda

Não passa vergonha Leigo, foi uma droga o final

Vaza nutella

Por causa de vcs que aceitam qualquer porcaria é que os produtores fazem qualquer porcaria mesmo, bando de acéfalos

chato pra caralho

Até agora estou tentando entender que emboscada foi aquela, na qual havia duas linhas de tiro, uma diante da outra. Mas eu relevo, pois quando o assunto é cena de ação ou fechamento de um embate, TWD se tornou mais humor pastelão do que algo que pretende trazer uma situação crítica, basta lembar a perseguição de Rick ao Negan e como brigaram e o encerramento da luta, pois aquilo foi muito tosco.

concordo

serio?eu achei foda, hahahahaha Rick mostrou a Negan q ele não é o fodão que pensa

Nem veja para não se aborrecer, mas se quiser se torturar...

concordo com vc

acabou ontem

Ja acabou a 8° temporada do TWD??? , to meio perdido kkkkk !!!

Leigo é vc...assisto desde o primeiro episódio da primeira temporada vc nem deve ver a série direito...para de encher a paciencia

Leigo como sempre

caralho...episódio foda...e mesmo assim vem sempre os mesmos pela sacos encherem o saco pra falar mal PORRA,NÃO QUEREM VER, ENTÃO NÃO ASSISTAM CARALHO... gente chata do caralho, eu hein

Vc deve ter visto outro final.

Verdadeiro desastre o final da temporada, aliás a temporada toda foi um Lixxo, acabou no "politicamente" correto, decepcionante, podem fechar o caixão Walking Dead morreu.

Sem lógica mesmo, mas é mais fácil ela tentar matar o Negan do que enfrentar o Rick, se não ficaria ainda mais sem sentido.

Rick poderia ter ganho ao menos uma na porrada, pois já havia tomado uma baita surra do Governador.

Ele permanece vivo nas hq's e tem momentos épicos que ainda espero ver.

Sussurradores tá demorando. Provavelmente a próxima vai ser o conflito entre Maggie até sua redenção e aceitação...

Vendo os comentários da galera, para mim três pontos foram ruins no episódio final dessa temporada: o Jesus tramando com a Maggie contra o Rick, afinal ele estava sendo o "defensor da vida" na temporada, inclusive nesse último episódio; a participação do grupo Oceanside na guerra se resumir aquilo, muito frustrante; e o Rick ganhar do Negan na trairagem. Mas isso são pequenos detalhes. O final da temporada foi muito bom.

Posso está falando uma grande besteira e muitos dos fãs da série podem até me criticar. Mais essa série passou do ponto de acabar já. Se vão renovar que tragam um fim digno para os fãs, mais apesar de gostar, a cada ep vejo que tá cada vez mais e mais amarrado as coisas.

Acho que a Maggie vai questionar isso na próxima temporada.

Concordo com você. Me referi a crítica do Omelete. É que eu estava acostumado com o Omelete descendo a lenha nos episódios e agora foram só elogios. Por isso a surpresa.

Até o Morgan Show antigo Fear TWD, mesmo passando com a dublagem ridícula da AMC Brasil, (incrível como um canal pago mesmo em HD não tem opção de legendas), foi melhor que esse final de quinta categoria.

O Carl mal estava aparecendo na série...eu acho que foi ótimo terem matado o personagem.

Muito fraco para um último episódio de última temporada, com um protagonista ganhando um duelo na trairagem...muito mal

Eu ainda acho que a Maggie por mais que as pessoas tentem fazer ela parecer uma líder fodástica, ainda acho fail demais. Amargurada? Beleza,mas realmente a cena final foi muito esquista, ficou forçada demais....sem contar que o Jesus fala todo tempo em poupar vidas e do nada faz aquela cara de demônio do mal.

Esse altos e baixos dos personagens principais já se tornou algo óbvio na serie, todos os principais já tiveram seus momentos de "bonzinhos" e outros momentos "psicopatas" ao longo das temporadas, algo que vai se tornando repetitivo com passar do tempo. Não ter um único personagem realmente integro é algo que ajuda a série a continuar perdendo expectadores.

Eu prefiro o exemplo de Breaking Bad que soube contar uma história bem fechadinha, coerente e que parou quando estava no auge. Mas concordo que, pelo menos, não estão mais sendo tão gananciosos como no caso de Lost, onde esticaram a massa até não saberem mais nem como terminar a história. Ridículo aquele final. House, Dexter... Seriados que eu adorava e que foram se esticando até ficarem ruins e com finais deprimentes. Exceção para Supernatural que já teve seus dias de ouro, mas formou um fã clube que simplesmente não deixa o show acabar. E, volta-e-meia, ainda acertam algum episódio espetacular como o Scoobynatural. GoT... Não há o que se discutir sobre a qualidade de cinema de cada episódio das últimas temporadas, mas acho que não precisava ter sido dividido em um final de dois anos para 13 episódios. Sem contar que depois que ultrapassaram a obra do Martin, algumas decisões de rumo ficaram meio que absurdas ou corridas demais. mas enfim: que venha logo o fecho! :)

Game of Thrones é sensacional... mas tá passando da hora de acabar...

Nossa, vc tá citando as piores séries, que começam boas e se esticam tanto que viram novela

A oitava é bem melhor que a sétima!

Burro é quem não intendeu que eu tava brincando

Se não intendeu q é piada?

Bom, era desnecessário matar o Carl só pra ter uma desculpa para o Rick não matar o Negan, já que vivo ele também poderia convencer o pai.

Eu sou fã de The Walking Dead desde o dia em que a Pixel lançou o primeiro encadernado de "Os Mortos-Vivos" no Brasil, voando abaixo dos radares. Passei a acompanhar avidamente os encadernados americanos, em função da irregularidade de publicação por aqui (agora solucionada pela Panini). Quando a série de TV estreou, fiquei colado na tv, ansioso pelo episódio seguinte. Os anos foram passando e o quadrinho já não me atrai tanto como antes, embora a qualidade continue elevada. Acho que caiu na monotonia. A série de tv, então, foi ficando cada vez mais arrastada, mais repetitiva, mais cansativa, mas continuei acompanhando. Até que essa oitava temporada parece ter esgotado minhas forças. O episódio final foi muito chato; a solução do conflito passou por uma espécie de deus ex machina tão insosso... Na sequência, o primeiro episódio da nova temporada de Fear, carregando a chatice da série principal, através do chato por excelência (Morgan), para o spin-off. Saldo final: acho que, até para um fanático inveterado como eu, já deu. não sei se tenho mais ânimo de acompanhar as duas séries. Talvez maratonando as temporadas, mas não mais acompanhando semana a semana...

Ainda não assisti o último episódio, mas sinceramente não gostei dessa temporada. Eu penei pra assistir um episódio inteiro, não pelo fato de ter questões reflexivas, se afastar das HQs ou pela morte do Carl. O problema pra mim, foi mais pelo fato da enrolação e das cenas confusas. Sempre achei desnecessário ter duas temporadas inteiras para dar um desfecho a essa fase do Negan. Foi o que prejudicou um pouco a série e a tornou cansativa e tediosa. O início da sétima temporada foi tenso e chocante, (dava até medo do Negan e dos salvadores e raiva pelo que fizeram), mas a enrolação fez com que a história ficasse cansativa e os personagens chatos, toda hora mudando de personalidade. E a guerra que poderia ter sido um momento forte da série, acabou se tornando algo tolo, nem eles sabem mais porque estão brigando. Fora as cenas mal feitas e desconexas. Como por exemplo no primeiro episódio da oitava temporada quando soltam os zumbis no santuário, o Negan estava do lado do seu pessoal e todos correram pra dentro e no final do episódio quando o padre tenta se esconder dos zumbis naquele trailer, o Negan estava lá preso sozinho. Outra cena foi quando a Maggie foi encurralada na estrada pelo simon, o cara deu um tiro em não sei quem, não deu pra ver só soube que matou alguém porque a Maggie falou. O carl foi mordido por um zumbi quando tentou salvar um homem,e o Rick cercado por um bando de zumbis em um local fechado mata os salvadores que o estavam ajudando, não leva um único arranhão e o bando de mortos simplesmente somem. O Rick é um que nunca muda e só age por impulso, quando não tem necessidade da uma de durão e quando é pra tomar uma atitude fica cheio de não me toques. A Jadis que se demonstrou uma líder durona e preparada para encurralar qualquer um que se aproxima do lixão, se rende ao Simon sem nem ao menos tentar lutar, sendo que o grupo dela era muito maior. E ainda tem o dia em que o padre tenta salvar o médico da Maggie, fica um episódio inteiro, só pra no final o médico ser morto e ele recapturado.

Não tem que surpreender. A série cresceu e no episódio final justificou a morte do carl. O garoto pediu a rick pra não matar negan. Ele quer um recomeço. Por isto fez sentido a decisão de rick deixá-lo vivo. Tiveram alguns episódios ruins mas Volto a dizer a série cresceu e vai voltar a aumentar a audiencia certamente. Principalmente pelo fato de terem feito uma chamada ao núcleo dos sussurradores. Coisa que povo ta louco pra ver faz tempo.

Errado. Jesus não quer matar a todos Mas lembre-se que foi ele que começou está guerra direcionando rick a a atacar e matar negan no começo. Assim como Maggie ele acha errado que Rick tenha deixado negan vivo.

No geral até que essa temporada foi boa, merecido os 3 ovos.

Uma pergunta: precisava deixar o texto tão complexo?? Palavras de difícil compreensão pra quê? Deixa o texto mais chato.

Gostei bastante do final dessa temporada. Encerraram vários arcos e encaminharam a série para um caminho totalmente novo... Até agora não se sabe muito do que está por vir, e isso é bom. Jadis <3

leia o HQ primeiro e depois vc pode da sua opinião.

Aí a CW ia falir kkkk

Achei uma atitude irresponsável deixar o Negan vivo... vão deixar uma serpente no meio do novo mundo.

Quem deveria decidir se o Negan tinha que morrer então?

Achei a cena do Jesus com Maggie e Daryl desconexa pela forma que o personagem estava sendo mostrado. O Daryl ja vem fazendo umas merdas há um tempinho, então ele até entendo e a motivação da Maggie tbm tem fundamento, mas o Jesus? N fez o menor sentido, porém ainda assim um ótimo episódio. Só esperava um desfecho com alguém "vestido" de zumbi pra dar aquele gancho pra próxima temporada.

Episódio fraco. Fora a redenção do Eugene, só vi decisões erradas. Acho que não cabia ao Rick decidir se o Negan vive ou não. A tal "guerra total" foi ridiculamente rápida e sem clímax. O tom vilanesco que deram à Maggie, como se ela fosse trair o Rick em busca d uma vingança cega foi mais ridículo. A comoção abrupta do Negan com a fala do Rick sobre o Carl foi brega. E que ingenuidade é essa de deixar os Salvadores livres depois de tudo que aconteceu? Nota ZERO.

Não acho que seja uma guerra interna, o Rick sempre agiu mais por impulso e raiva. Só toma atitude quando acontece algo com a família dele e não pensando no grupo em si. Como no caso da morte da Lori e na vez em que o Carl levou o tiro no olho. Ele ficou com raiva, aí saiu feito um louco matando os zumbis. Fora que ele é covarde só mata as pessoas que não são uma ameaça real, como no exemplo que o Tiago citou em que os salvadores, se renderam, salvaram a vida dele e mesmo assim ele os matou sem motivo nenhum, a não ser pra descontar a raiva que estava sentindo pela morte do Carl.

Curti bastante o final da temporada. Eu queria mais cenas do embate do Rick vs Negan. Achei tudo muito rápido. Como sempre a comunidade (osansite) não sei escrever esse nome; que o Aron foi recrutar n teve muita relevância. Achei mega estranho a atitude da Maggie, Jesus e Daryl. Eles tipo que resolveram ser do contra. Ainda mais Jesus que luta pelo bem de todos. O Daryl Dixon que é braço direito do Rick se propor a ficar do contra. Eu queria que tivesse tido um embate entre Maggie e Negan, assim ela colocaria pra fora todo o ódio guardado contra o Negan. Tô muito ansioso pela próxima temporada, deve ter ótimas novidades.

Queda de público é uma coisa natural para qualquer série que se alonga. Ainda mais pra um canal fechado. Eu sei que atualmente gosto mais de Homeland do que na novela Brody. Foi uma ótima decisão terem matado o mesmo, porque uma coisa que dá pano pra manga é política externa. Salvo exceções como o caso de GoT, são poucas séries que conseguem manter ou aumentar a audiência, mesmo que não perdendo a qualidade.

Mas o padre não sabia. Ele tentou sabotar e foi persuadido do contrário por Eugene, que notou a trama e o ameaçou, no entanto, Eugene viu o intento, refletiu e sabotou ele mesmo sem contar a ninguém mantendo assim seu plano sem interferências externas.

Apesar de alguns episódios dessa temporada terem sido descartáveis, esse episódio foi um dos melhores de toda a série. O fan que conseguiu sobreviver na série até agora, acho que valeu a pena.

Bom, na minha opinião você não perdeu grandes coisas. A temporada foi mais enrolação do que história. Adoro a série, mas infelizmente a oitava temporada foi a pior até agora. Os personagens mudam de personalidade toda hora, muita confusão por nada. Aquela eterna briguinha de cão e gato entre Negan e Rick, que não chega a lugar nenhum. Fora que teve muita cena mal feita, e os personagens estavam chatos. A Michone que é uma das minhas personagens favoritas quase não apareceu na série, só mesmo quando precisava consolar o Rick. Eu sinceramente não achei essa temporada legal. Mas é bom assistir para tirar sua própria conclusão.

Deixei de assistir justamente na quarta temporada. Tipica série que não esperava o sucesso que fez, daí que não tinha nem pensado em roteiro para ir tão longe. Wikipedia: - Público médio na 3ª temporada: 1.95 milhões - Público Médio na 6ª temporada: 1.28 milhões Perdeu "só" 35% da audiência. Morreu, mas passa bem.

Eu não acho que o Jesus esteja apoiando a decisão da Maggie. Se reparar bem, na cena ele estava ouvindo a Maggie e não disse nada. Quem apoiou e concordou com as ideias dela foi o Daryl. Acho que o Jesus vai ser o cara que vai aconselhar ela a desistir dessa ideia ou fazer de uma forma mais diplomática possível para evitar o conflito.

O próprio Eugene disse no episódio que ele incluiu a sabotagem na linha de produção sem que o pessoal da produção notasse. Ou seja, ninguém sabia das balas falsas, fora o Eugene.

Concordo. Logo Jesus, o menos vingativo e com postura "pró-vida", concordando daquele jeito com Maggie. Forçado e muito zuado.

Ele apenas entregou as munições que não estavam sabotadas naquele momento, apenas para um teste. Essa foi fácil. Difícil foi compreender a fuga desesperada do padre se atirando do carro, para avisar Rick e seu grupo. Se o padre estava na linha de produção das munições sabotadas, ele sabia que o grupo de Rick se salvaria, então não fez nenhum sentido aquela fuga desesperada.

Assista Homeland então. 7ª temporada e dando show. Inclusive, na minha singela opinião, a série se torna melhor depois da terceira temporada...

GOT fez uma boa escolha de diminuir a quantidade de episódios em suas temporadas finais.

Esse final foi péssimo que nem a temporada toda se as armas explodiram, como Eugene sabia que o Negan dispararia 3 tiros quando foi testar a arma?

Poderia também ter menos episódios, mesmo essa última temporada fosse feita em 10 capítulos ficaria muito boa pois se tirariam as cenas massantes e ficaria melhor de assistir.

Verdade, poderiam colocar no título por exemplo: Final de "The Walking Dead" mostra evolução da série. Que não teria sp0iler e definiria o que foi o episódio.

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus